icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
10/11/2014
11:54

O Ministério Público da África do Sul comunicou nesta segunda-feira que o recurso contra a pena de Oscar Pistorius será julgado no dia 9 de dezembro. O corredor paralímpico foi condenado a cinco anos de prisão, acusado de ter matado sua então namorada, a modelo Reeva Steenkamp. Os advogados do atleta eram contra a medida, mas não conseguiram evitá-la. A apelação será analisada no Tribunal de Pretória.

Depois de um julgamento que começou no dia 3 de março e se encerrou apenas no fim de outubro, Pistorius foi condenado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Em sua defesa, o ganhador de seis medalhas de Olimpíadas paralímpicas alegara que atirou na namorada por engano, achando que se tratava de um invasor.

O MP considera a punição muito pequena, pois de acordo com a lei sul-africana, o ex-corredor poderia passar apenas dez meses na cadeia. A avaliação para o pedido de apelação é de que existe uma boa chance de se conseguir mudar a pena.

Os reclamantes consideram que a juíza Thokozile Masipa, a qual disse não ter provas para comprovar que o homicídio foi premeditado, deixou se envolver em questões pessoais do réu, que ainda se mostrou ansioso e arrependido durante o julgamento.

ENTENDA O CASO

Na madrugada de 14 de fevereiro de 2013, Oscar Pistorius foi apontado como o principal suspeito de matar sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp. O astro paralímpico disse, em depoimento, que após ouvir barulhos em seu quarto, atirou na jovem, pensando ser um ladrão.

Seu currículo como atleta é de sucesso: em Londres-2012, Pistorius tornou-se o primeiro atleta biamputado da história a participar de uma edição dos Jogos Olímpicos, chegando às semifinais dos 400m. Em seu currículo, estão oito medalhas paralímpicas, sendo seis de ouro (nos 200m em Atenas-2004, nos 100m, 200m e 400m, em Pequim-2008, e 400m e 4x100m em Londres-2010). Além disso, faturou a prata nos 400m em Londres-2012 e o bronze 100m em Atenas-2004.