icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
03/03/2014
22:04

Recuperando-se de uma cirurgia para a retirada de uma pedra na vesícula, que aconteceu na última quinta-feira, o técnico Renato Gaúcho pode revezar o comando do Fluminense à beira do gramado na partida desta quarta-feira, contra o Friburguense. O treinador, que esteve em um dos camarotes da Marquês de Sapucaí para acompanhar o segundo dia de desfile do Grupo Especial do Rio de Janeiro, ressaltou que, por restrições médicas, não pode ficar em pé por um período longo e o ex-jogador Marcão pode ajudar a dar as ordens à equipe tricolor.

Marcão, ídolo da torcida do Fluminense, atuou no clube das Laranjeiras em duas oportunidades, entre 1999 e 2005 e depois entre 2005 e 2006, e se tornou auxiliar-técnico permanente da comissão tricolor no começo deste ano.

- O médico que me operou quer que eu fique bem devagar. Quarta-feira eu vou ver o que vou fazer. De repente, tiro o preparador físico do banco, levo o Marcão e fique trocando com ele à beira do campo. Não posso ficar muito tempo em pé. Vou dar meu jeito, mas vou estar lá - disse Renato, que ainda brincou com o fato de estar acompanhando as Escolas de Samba na noite desta segunda-feira:

- A recuperação está boa. Nem poderia estar aqui, não é? Mas vim para dar um abraço no doutor Celso (Barros, presidente da Unimed). Fui para o treino já hoje à tarde. Tenho de tomar os cuidados necessários. Não posso fazer muito esforço físico, não posso dirigir, não posso fazer sexo, não posso beber... Quer dizer: o que estou fazendo aqui? Essa é a pergunta (risos). Mas vale a pena para se divertir.

Renato Gaúcho assumiu o Fluminense no início deste ano. Esta é a quinta passagem dele nas Laranjeiras como treinador. Havia a expectativa dele desfilar pela Imperatriz Leopoldinense, que homenageia Zico, mas por conta da cirurgia, não foi possível.