icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
28/03/2014
21:44

Sete meses após uma das principais decepções de sua carreira, Victor Penalber está de volta aos tatames. Se no dia 29 de agosto do ano passado, ele era eliminado nas oitavas de final do Mundial de judô, no Rio de Janeiro, pelo francês Loic Pietri, neste sábado ele retoma a luta por um lugar nos Jogos Olímpicos de 2016, ao disputar o Grand Prix de Samsun (TUR).

Ex-líder do ranking mundial na categoria até 81kg – é atualmente o terceiro colocado –, o judoca se afastou das competições logo após a disputa do Mundial para operar o cotovelo direito. Foram oito anos competindo com dores no local.

– Competi por muito tempo limitado no lado direito, não conseguia realizar algumas técnicas do lado direito. Foram oito anos desde a primeira lesão nesse braço. Agora, consegui voltar a usar o braço direito para aplicar os golpes, e isso aumentou a quantidade de técnicas que tenho – afirmou o lutador ao LANCE!Net.

Aos 23 anos, Penalber reconhece não ter obtido o resultado esperado no Mundial. Afinal, chegou na disputa como um dos favoritos. Na época, era o melhor judoca de sua categoria e ainda competia em casa.

– Acho que faltou mais experiência. Também acredito que o francês estava num dia iluminado, tanto que acabou sendo campeão. Ele teve méritos e acabei não podendo voltar na competição. O importante é aprender com os erros para acertar mais a frente – avaliou o brasileiro.

Agora, com o cotovelo recuperado e em seu retorno ao tatame, o judoca quer recuperar o tempo perdido. Nesta temporada, os pontos conquistados nas competições passam a valer para a luta por um lugar na Rio-2016. Atualmente, Penalber é o melhor do país em sua categoria. Seu principal adversário na luta pela vaga olímpica será Leandro Guilheiro.

– O objetivo desde agora é acelerar para ganhar bons pontos no ranking e chegar bem em 2016. Fiz a cirurgia a tempo de voltar para brigar por pontos. Por isso, também optei em parar ano passado. Penso na medalha dourada em 2016 – disse.

Nesta sexta-feira, o brasileiro Charles Chibana (menos de 66kg) conquistou a medalha de bronze no primeiro dia de disputa em Samsun. Já Ketleyn Quadros (até 57kg) e Vinícius Sakamoto (até 66kg) não medalharam.