icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/11/2013
17:24

Não será a primeira vez que Messi irá à Argentina se tratar de uma lesão grave sofrida em sua carreira. O primeiro grande problema físico da carreira do atacante do Barcelona, em março de 2006, foi justamente tratado em seu país de origem. Na época, uma lesão no bíceps femoral da perna direita tirou o craque de ação por 18 jogos.

A comissão técnica do Barça na época decidiu que Messi teria de sair da Espanha para se tratar. O motivo era o mesmo de agora, que o jogador não sentisse a ansiedade de voltar a jogar rapidamente. O treinador em questão era Frank Rijkaard, que temia que uma recuperação acelerada pudesse causar graves problemas no futuro.

Na época o processo foi todo conduzido na cidade natal do atacante, Rosário. Messi foi acompanhado pelo fisioterapeuta Juanjo Brau. Curiosamente na semana que culminou com a lesão atual do craque, a relação entre o profissional e o jogador foi rompida. Brau era responsável por acompanhar o melhor do mundo até mesmo na seleção, e sob seus serviços o camisa 10 passou quatro temporadas inteiras sem apresentar problemas físicos.

Desta vez, Messi irá se tratar em Buenos Aires após passar duas semanas de repouso em Barcelona. A intenção do clube blaugrana, outra vez, é afastá-lo da tentação de voltar a jogar rapidamente. Porém, Juanjo Brau não mais estará com ele. 

Como Messi se tratou de outras lesões?

Fratura do pé esquerdo
Segunda lesão mais grave da carreira de Messi. Foi tratada com repouso, e o tirou da equipe por 17 jogos.

Lesão na perna esquerda
Em março de 2007 ficou um mês fora. Tratamento foi feito à base de repouso e trabalhos fisioterápicos em Barcelona.

Tornozelo direito
Novembro de 2010, duas semanas de baixa. A cura foi a base de repouso.

Fadiga muscular
Neste ano Messi acusou problemas de fadiga muscular. Passou por períodos de descanso e tratamento fisioterápico a base de massagens.  

COM A PALAVRA
Dr. Artur Scarpato
Psicólogo
Faz todo sentido essa ação do Barcelona em mandar  Messi para a Argentina. Diante do atual cenário, parece claro que o objetivo do clube é isolar o jogador da pressão pelo retorno ao time o quanto antes.
A saída do ambiente de estresse que ele teria caso se tratasse na Espanha pode ajudar durante o período, uma vez que ele não teria uma ansiedade grande em acelerar o processo.

Outro ponto importante do ponto de vista psicológico é a proximidade com a família. Estar em sua terra natal ao lado de parentes e amigos sempre é um ponto positivo. A medida do Barcelona em mandar profissionais para o país e acompanhar Messi também é algo benéfico, uma vez que o clube mostra que está preocupado com seu jogador.