icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
03/07/2013
10:07


Muitos são-paulinos torciam, mas não acreditavam que veriam Luis Fabiano em campo nesta quarta-feira. O atacante, que quase deixou o clube, pode encarar o duelo com o Corinthians, pela Recopa Sul-Americana, como um recomeço dele no São Paulo. Momento para alcançar o que ele planejava quando chegou em 2011 e ainda não conquistou.

Quase um mês atrás, no dia 12 de junho, após a partida com o Grêmio, o Fabuloso deixou em aberto o futuro dele no Tricolor. Incomodado com as declarações da diretoria, que disse que o venderia caso uma boa proposta chegasse, o jogador admitia que pensava em trocar de clube.

Desde então, a longa parada para a Copa das Confederações serviu para a situação ser esclarecida. E uma reunião com o presidente Juvenal Juvêncio selou a permanência do artilheiro, que volta a jogar hoje, às 21h50, no Morumbi (transmissão em tempo real pelo LANCE!Net).

Quando foi apresentado no retorno ao São Paulo, em junho de 2011, Luis Fabiano traçou suas metas. Se de 2001 a 2004 o jogador conseguiu apenas o título do Rio-São Paulo, a expectativa agora era de uma grande conquista, algo que ainda não aconteceu até o momento.

Luis Fabiano jogou a última vez contra o Grêmio (Foto: Ricardo Rímoli/ LANCE!Press)

A oportunidade está diante dele agora. O título da Recopa, por ser contra o maior rival, terá uma importância superior do que se fosse contra qualquer outro clube.

É a chance de também começar a mudar uma fama. Criticado por desfalcar o Tricolor em momentos decisivos, o camisa 9 coleciona bom desempenho nas finais que disputou ao longo da carreira. Ele esteve presente em 11 partidas que valeram a taça e saiu campeão oito vezes.

O problema é que o futebol não é feito de números. Na memória do torcedor está a expulsão contra o Tigre (ARG) nos primeiros minutos do jogo na Bombonera, pela final da Copa Sul-Americana do ano passado. Fato que faz com que o próprio goleador dê pouca importância, pessoalmente, àquele título.

Alguns dos objetivos que tinha quando chegou ao São Paulo, Luis Fabiano cumpriu: já é o quinto maior artilheiro do clube, marcou mais de 30 gols no ano passado e, mesmo que ainda não de forma definitiva, retornou à Seleção Brasileira. Falta o que ele e os fãs do tricolor mais desejam: uma grande taça. É dia do primeiro passo para derrubar o maior rival e inflar o ego de todo elenco e torcida.

Episódios do ‘vilão’ Luis Fabiano, desde a volta ao São Paulo em 2011

Paulistão 2012
Nas quartas de final do torneio, contra o Bragantino, Luis Fabiano recebeu o terceiro cartão amarelo da competição, e ficou suspenso para a semifinal, contra o Santos. No Morumbi, com Willian José no ataque, o São Paulo perdeu do Peixe por 3 a 1.

Sul-Americana 2012
Luis Fabiano ficou fora da foto de campeão do torneio. No primeiro jogo da final contra o Tigre (ARG), foi expulso após tentar agredir o zagueiro Donatti. Ficou fora da volta, no Morumbi.

Libertadores 2013
Expulso por supostamente ofender o árbitro colombiano Wilmar Roldán, no empate em 1 a 1 com o Arsenal (ARG), no Pacaembu, foi punido pela Conmebol com quatro jogos de suspensão. Perdeu três partidas da fase de grupos e a primeira das oitavas de final contra o Atlético-MG. Voltou na segunda.

Paulistão 2013
Antes mesmo da eliminação na Libertadores, Luis Fabiano ainda virou alvo de críticas novamente ao perder pênalti na disputa com o Corinthians na semifinal do torneio. Rival passou, foi à final com o Santos e venceu o título.


Muitos são-paulinos torciam, mas não acreditavam que veriam Luis Fabiano em campo nesta quarta-feira. O atacante, que quase deixou o clube, pode encarar o duelo com o Corinthians, pela Recopa Sul-Americana, como um recomeço dele no São Paulo. Momento para alcançar o que ele planejava quando chegou em 2011 e ainda não conquistou.

Quase um mês atrás, no dia 12 de junho, após a partida com o Grêmio, o Fabuloso deixou em aberto o futuro dele no Tricolor. Incomodado com as declarações da diretoria, que disse que o venderia caso uma boa proposta chegasse, o jogador admitia que pensava em trocar de clube.

Desde então, a longa parada para a Copa das Confederações serviu para a situação ser esclarecida. E uma reunião com o presidente Juvenal Juvêncio selou a permanência do artilheiro, que volta a jogar hoje, às 21h50, no Morumbi (transmissão em tempo real pelo LANCE!Net).

Quando foi apresentado no retorno ao São Paulo, em junho de 2011, Luis Fabiano traçou suas metas. Se de 2001 a 2004 o jogador conseguiu apenas o título do Rio-São Paulo, a expectativa agora era de uma grande conquista, algo que ainda não aconteceu até o momento.

Luis Fabiano jogou a última vez contra o Grêmio (Foto: Ricardo Rímoli/ LANCE!Press)

A oportunidade está diante dele agora. O título da Recopa, por ser contra o maior rival, terá uma importância superior do que se fosse contra qualquer outro clube.

É a chance de também começar a mudar uma fama. Criticado por desfalcar o Tricolor em momentos decisivos, o camisa 9 coleciona bom desempenho nas finais que disputou ao longo da carreira. Ele esteve presente em 11 partidas que valeram a taça e saiu campeão oito vezes.

O problema é que o futebol não é feito de números. Na memória do torcedor está a expulsão contra o Tigre (ARG) nos primeiros minutos do jogo na Bombonera, pela final da Copa Sul-Americana do ano passado. Fato que faz com que o próprio goleador dê pouca importância, pessoalmente, àquele título.

Alguns dos objetivos que tinha quando chegou ao São Paulo, Luis Fabiano cumpriu: já é o quinto maior artilheiro do clube, marcou mais de 30 gols no ano passado e, mesmo que ainda não de forma definitiva, retornou à Seleção Brasileira. Falta o que ele e os fãs do tricolor mais desejam: uma grande taça. É dia do primeiro passo para derrubar o maior rival e inflar o ego de todo elenco e torcida.

Episódios do ‘vilão’ Luis Fabiano, desde a volta ao São Paulo em 2011

Paulistão 2012
Nas quartas de final do torneio, contra o Bragantino, Luis Fabiano recebeu o terceiro cartão amarelo da competição, e ficou suspenso para a semifinal, contra o Santos. No Morumbi, com Willian José no ataque, o São Paulo perdeu do Peixe por 3 a 1.

Sul-Americana 2012
Luis Fabiano ficou fora da foto de campeão do torneio. No primeiro jogo da final contra o Tigre (ARG), foi expulso após tentar agredir o zagueiro Donatti. Ficou fora da volta, no Morumbi.

Libertadores 2013
Expulso por supostamente ofender o árbitro colombiano Wilmar Roldán, no empate em 1 a 1 com o Arsenal (ARG), no Pacaembu, foi punido pela Conmebol com quatro jogos de suspensão. Perdeu três partidas da fase de grupos e a primeira das oitavas de final contra o Atlético-MG. Voltou na segunda.

Paulistão 2013
Antes mesmo da eliminação na Libertadores, Luis Fabiano ainda virou alvo de críticas novamente ao perder pênalti na disputa com o Corinthians na semifinal do torneio. Rival passou, foi à final com o Santos e venceu o título.