icons.title signature.placeholder Leonardo Pereira
29/04/2014
17:38

"Futebol não é só posse de bola. É também defesa e contra-ataque". Profético na última quarta-feira, o técnico Carlo Ancelotti definiu como daria uma lição no Bayern de Munique de Pep Guardiola, nesta terça, na Allianz Arena. O Real Madrid entrou a 200 km/h, matou o time bávaro ainda no primeiro tempo - já tinha feito três gols em 34 minutos - e venceu o atual campeão europeu por 4 a 0, numa exibição de gala, pelo duelo de volta da semifinal da Liga dos Campeões.

Os merengues garantem o passaporte para a final após 12 anos de espera. A equipe espanhola está a uma partida de conquistar "La Décima", a tão sonhada décima conquista da Champions. O adversário na decisão sai do confronto entre Atlético de Madrid e Chelsea, que se enfrentam nesta quarta, em Londres.

LEIA MAIS:
> Veja as últimas notícias do futebol internacional
> Espanha contabiliza oito casos de racismo nesta temporada

O Bayern de Munique não teve tempo de especular o jogo e tampouco sonhar com a terceira final consecutiva. Com cinco minutos de jogo, o Real Madrid saiu duas vezes no contra-ataque. No entanto, foi a bola aérea que definiu. Sergio Ramos subiu mais alto do que a defesa alemã e abriu o placar, cena que seria repetida pelo zagueiro no segundo gol dos espanhóis, quase um replay.

Sergio Ramos abre o placar, de cabeça, na Allianz Arena (Foto: Odd Andersen/AFP)

Desnorteado com a desvantagem precoce, o time vermelho se perdeu completamente no sonolento "tiki-taka". Robben, Ribéry, Müller... Todos apagados. A locomotiva do Real, então, não tomou conhecimento. Em três toques, Cristiano Ronaldo apareceu na cara do gol após passe de Gareth Bale e tornou-se o maior artilheiro numa única edição da Liga. Foi o 15º dele.

Aprendiz do Gaúcho! CR7 se inspira em R10 em gol de falta

A honra dos bávaros ficou em jogo no segundo tempo. A equipe tentou ir para cima, mas encontrou um Real Madrid que sabe jogar muito bem sem a bola e marcava com muita eficiência. Apesar de ficar na defesa, os visitantes seguiram dominando o adversário.

Nos 45 minutos finais, o Real Madrid só aguardou de camarote a confirmação para a grande final, no dia 24 de maio, no Estádio da Luz, em Lisboa. A equipe, porém, tem fome de placares altos. Sobrou uma chance, por que não aproveitá-la? Assim, Cristiano Ronaldo cobrou falta por baixo da barreira e sacramentou o massacre. O gajo estabeleceu a marca de 16 gols numa só Liga dos Campeões.

FICHA TÉCNICA
BAYERN DE MUNIQUE 0 x 4 REAL MADRID

Local: Allianz Arena, em Munique (ALE)
Data e hora: 29 de abril de 2014, às 15h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Pedro Proença (Fifa-POR)

Cartão amarelo: Dante (BAY); Xabi Alonso (RMA)
Cartão vermelho: -

Gols: Sergio Ramos, 16'/1ºT (0-1), Sergio Ramos, 20'/1ºT (0-2), Cristiano Ronaldo, 34'/1ºT (0-3); Cristiano Ronaldo, 43'/2ºT (0-4)

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer, Lahh, Dante, Boateng e Alaba; Schweinsteiger, Kroos, Müller (Pizarro, 26'/2ºT), Ribéry (Götze, 26'/2ºT) e Robben; Mandzukic (Javi Martínez, Intervalo). Técnico: Pep Guardiola

REAL MADRID: Casillas, Carvaja, Sergio Ramos (Varane, 28'/2ºT), Pepe e Conetrão; Xabi Alonso, Modric e Di María (Casemiro, 38'/2ºT); Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema (Isco, 32'/2ºT). Técnico: Carlo Ancelotti.