icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/02/2015
19:14

A reabertura oficial do Estádio Nilton Santos não poderia ser melhor para a torcida alvinegra. Os botafoguenses reencontraram sua casa neste sábado e acompanharam uma vitória tranquila sobre o Bonsucesso: 4 a 0, com gols de Diego Jardel, Bill, Carleto e Fernandes. Além disso, o dia contou com homenagens ao maior camisa 6 da história do clube, que agora dá nome ao estádio. Para deixar a festa ainda mais bonita, Carleto, o jogador que agora carrega o número do ídolo, balançou a rede.

Apesar de Jefferson ter feito algumas boas defesas – como de costume –, o Glorioso não teve de fazer muito esforço para vencer.

No primeiro tempo, apoiado pela torcida, o Botafogo tomou a iniciativa e logo partiu para o ataque. Não demorou muito para que Rodrigo Pimpão fizesse uma ótima jogada e colocasse Diego Jardel na cara do gol. O camisa 10 finalizou na trave, mas, num claro sinal de que a sorte parece agora estar ao lado do Alvinegro, ele ainda conseguiu pegar o rebote e estufar a rede.

Ainda na primeira etapa, Bill desencantou e fez o primeiro gol dele pelo clube. Na comemoração, o camisa 9 homenageou Nilton Santos e deu um passo para frente, para relembrar o lance no qual a Enciclopédia sai da área para que o árbitro não marque pênalti, após ele ter cometido uma infração. A “boa malandragem” do ídolo alvinegro ocorreu na Copa do Mundo de 1962, num jogo muito complicado contra a Espanha.



Uma pequena confusão entre os jogadores no fim do primeiro tempo, depois de uma entrada violenta em Bill deixou claro que o time alvinegro está unido. Os jogadores deixaram o campo revoltados com o lance. Pimpão, um dos melhores desta equipe, pediu apoio da torcida quando descia para o túnel. Inflamados, os alvinegros gritaram alto e pressionaram a arbitragem. A situação mostra que o Estádio Nilton Santos deve ser um grande caldeirão para o Botafogo na Série B.

No segundo tempo, o lance que arrepiou a torcida foi o gol de Carleto. O atual camisa 6 balançou a rede em bela cobrança de falta e, na comemoração, também homenageou Nilton Santos. Os torcedores foram ao delírio quando o lateral mostrou o número na camisa dele. Este já seria o desfecho perfeito para o dia dos botafoguenses, mas Fernandes, uma grande promessa, ainda ampliou: 4 a 0.

Antes da bola rolar, os filhos de Nilton Santos, Carlos Eduardo e Andreia, acompanhados da neta do ídolo alvinegro, Hanna, levaram uma bandeira do eterno camisa 6 para o gramado. O Estádio Nilton Santos está definitivamente batizado.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 4 X 0 BONSUCESSO

BOTAFOGO: Jefferson; Gilberto, Roger Carvalho, Renan Fonseca, Carleto; M. Mattos, Willian Arão (Fernandes, 13'/2ºT), Tomas Bastos (Gegê, 30'/2ºT), Diego Jardel; Rodrigo Pimpão, Bill (Sassá, 22'/2ºT) - Técnico: René Simões

BONSUCESSO: Preto; Ryan, Jadson, Renan e Cristiano; Marquinhos (Clodoaldo, 25'/2ºT), Júnior, Fernando e Matheus (João Cleriston, 32'/2ºT); Lucas (Robertinho, 31'/2ºT) e Miguel - Técnico Caio Couto

Local: Estádio Nilton Santos (RJ)
Data: 7 de fevereiro de 2015, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Assistentes: Andréa Marcelino de Sá e Patricia Retondário da Silva (ambos do RJ)
Público/renda: 9.562 pagantes/R$ 319,720
Cartões amarelos: Matheus, Fernando, Lucas Fernandes, Miguel (BON); Diego Jardel (BOT)
Cartões vermelhos:
GOLS: Diego Jardel (10'/1ºT), Bill (21'/1ºT), Carleto (3'/2ºT), Fernandes (26'/2ºT)