icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/04/2014
13:47

O Gre-Nal já é página virada. A goleada por 6 a 2 no placar agregado na final do Campeonato Gaúcho está aos poucos saindo da cabeça dos jogadores, embora seja difícil parar de pensar na perda de um título para o rival. O Grêmio busca uma união maior após a queda para ter a retomada já na estreia do Brasileirão, contra o Atlético-PR, no domingo, em Florianópolis.

- A gente sabe como é a tradição e a rivalidade aqui. Eu também por ser gaúcho sei como funciona. Tenho amigos dos dois lados. Sei como foi a repercussão da partida. Se procura ficar mais em casa e deixar a poeira baixar. É importante refletir sobre o que não pode acontecer de novo. É hora de unir forçar. Jogadores, torcedores e toda estrutura do clube. O Grêmio é muito grande, não será uma derrota que vai apagar o que temos feito - destacou o volante Ramiro.

Ainda não há definição se o Grêmio vai com titulares ou reservas, embora Enderson Moreira tenha trabalho o time titular no treinamento desta quarta-feira. O Tricolor tenta, no discurso, mudar o foco para o jogo com os paranaenses e deixar o clássico perdido no passado.

- O Gre-Nal nos machucou, mas é página virada. Constamente se tem que provar no futebol. Já juntamos forças e esquecemos o que passou. Agora temos um novo desafio e precisamos começar e terminar forte o Brasileiro. Não se pode vacilar porque não se pode perder pontos - explicou Ramiro.

O Grêmio irá viajar na tarde de sábado para Santa Catarina, onde o jogo acontece, por conta de punição para o Furacão. A volta será de ônibus, após o domingo. Por isso, a especulação de que o time será misto. O Tricolor ainda treina na tarde desta quinta, e nas manhãs desta sexta e sábado.