icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
09/06/2014
17:00

Quando Rafael 'Feijão' Cavalcante subir ao octógono neste sábado, pelo UFC 174, em Vancouver, Canadá, estará diante de um passo importante em sua carreira. Com duas lutas no Ultimate - sendo uma vitória e uma derrota - o paulista busca emplacar uma sequência de triunfos no duelo contra Ryan Bader. 

Antes de embarcar para a luta, Feijão recebeu a equipe do LANCE!Net para uma entrevista na Team Nogueira em um de seus últimos treinamentos para o combate. Após duas horas de um trabalho técnico de muay thai, uma de suas especilidades, o atleta da Team Nogueira sentou na beira de um dos ringues da academia e abriu o jogo sobre o desafio contra Bader e revelou que Minotauro, ex-treinador do americano no TUF 8, lhe passou algumas dicas.

- Treinamos muito bem para a luta com o Bader. O Rodrigo (Minotauro) me passou vários detalhes sobre como ele treina, como ele faz quando luta. Sou um atleta que gosta de estudar meus oponentes. Já estudei todas as lutas dele e estou pronto para lutar. Estou um pouco ansioso. Essa espera, quando vai chegando perto da luta, todo lutador sabe como é (risos). Mas estou pronto, no peso, no gás. Estou louco para lutar. Esse é o meu momento, estou em ascensão no UFC, e estou louco para lutar com o Bader. Vai ser um "lutaço" - avaliou o atleta, que teve sua carreira no MMA iniciada com a ajuda de Minotauro. 

O ex-campeão do Strikeforce ainda rasgou elogios a Jon Jones, atual campeão dos meio-pesados do UFC. Ao ser perguntado sobre sua opinião em relação a menção de Jones, que o citou em entrevista recente ao site Combate.com, o brasileiro se mostrou motivado para um encontro com o dono do cinturão no futuro. 

- Fiquei lisonjeado pelos elogios dele e a menção ao meu nome. Tenho feito meu trabalho há mais de dez anos, me dedico o tempo todo ao que faço. Um lutador não é só o que mostra dentro do octagon, e sim o que ele faz fora também. Minha postura como pessoa e atleta são idôneas. É legal você ser reconhecido por isso. O Jon Jones é um cara que admiro muito. Ele é muito estrategista, muito inteligente. Admiro muito ele por isso. Vou estar galgando minha carreira e quando o UFC achar proveniente, vou lutar pelo cinturão - explicou.

Confira um bate-papo com Rafael Feijão
O que podemos esperar de diferente do Feijão nessa luta?
Podem esperar uma intensidade bem maior nessa luta do que nas anteriores. Essa é uma luta que vou impôr uma intensidade grande no Bader.

Como é representar a Team Nogueira em posição de destaque no UFC?
Acho que o treinamento, com todos esses anos de vivência e com tudo o que aprendi, tudo que o Rodrigo, Rogério (Minotouro) e Anderson (Silva), tudo o que puderam me ensinar... Acho que a experiência deles me ajudou a não cometer vários erros. Aprendi isso com eles e tento passar isso para os meus amigos novos que vem entrando. O Rick Monstro, o Erick Silva... Tento passar alguns erros que fizemos para que eles não façam também. Acho que essa é a melhor maneira de aprender. Com certeza é um peso (representar a Team Nogueira), Somos rotulados por isso, então temos de ser exemplos para os atletas novos da academia. Não só os da academia, como de todo mundo que nos assistem lutar.

O que voê gostaria de dizer para o púbico brasileiro que torce por você?
Vou estar ali representando o nosso país com todo o coração do mundo. Não garanto vitória em nenhuma luta, mas podem ter certeza de que vou estar dedicado ao máximo e só tem um jeito de eu sair dali de dentro, que é desligado. Nunca ganhei e nem perdi por pontos. Vou estar no octógono para definir a luta!