icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/04/2014
15:28

Xingamentos e ofensas racistas contra um de seus principais astros no desembarque. Jogadores sendo acusados de se pouparem em jogos do clube, visando a Copa do Mundo. Um cenário que pareceria impensável de ocorrer no Barcelona há alguns meses, mas que foram registrados neste fim de semana após a derrota para o Granada por 1 a 0. Um duro reflexo de uma temporada que começou promissora, mas que se transformou em pesadelo.

Tudo era felicidade quando os catalães apresentaram Neymar como reforço em julho do ano passado. O clube vencia uma disputa com o rival Real Madrid pelo brasileiro. O sorriso do ex-presidente Sandro Rosell, porém, parece em um passado remoto em meio à turbulência que passa o Barça. A própria contratação de Neymar se transformou em uma enorme polêmica.

Um sócio questionou o valor real pago pelo Barcelona, que não divulgou os detalhes totais da negociação. Sandro Rosell, o antes sorridente dirigente, apresentou sua renúncia após investigações apontarem que havia se apropriado indevidamente de uma quantia referente à transferência do atacante. A negociação do brasileiro teria saído por 95 milhões de euros (cerca de R$ 291 milhões), e não 57 milhões (R$ 174,6 milhões) como divulgado oficialmente. Josep María Bartomeu assumiu, mas o problemas não deixaram a Catalunha.

Junto à polêmica quanto ao valor pago pelo Barça na transferência, veio à tona a questão do salário de Neymar. Messi, principal astro do clube, passou a exigir um aumento compatível com o seu status. O brasileiro recebe 10,8 milhões de euros (R$ 33,1 milhões) anuais, mais bônus por desempenhos que podem elevar o valor a 15 milhões de euros (R$ 45,9 milhões). O argentino, por sua vez, ganha 13 milhões de euros (R$ 39,8 milhões) anuais, com bônus que podem fazer a quantia subir para 16 milhões de euros (R$ 49 milhões).

Outra polêmica extra-campo a atingir o Barça foi a punição imposta pela Fifa, que proíbe o clube espanhol de contratar jogadores pelas próximas duas janelas de transferências. O castigo se deve pelo fato do Barcelona ser acusado de realizar transferências internacionais com jogadores menores de idade.

Dentro de campo mais problemas. A dupla Messi-Neymar não produziu o esperado. O desempenho de Messi foi atrapalhado por lesões. Já quanto a Neymar, o brasileiro ainda luta para reencontrar seu melhor futebol pelo Barça. O técnico Gerardo Martino, que substituiu Tito Villanova, passou a ser questionado e criticado por não saber armar o time com os dois astros.

Foi assim que um titubeante Barcelona foi eliminado nas quartas de final da Liga dos Campeões para o Atlético de Madrid, e no último fim de semana perdeu para o Granada por 1 a 0 e caiu para a terceira posição no Campeonato Espanhol. A diferença para o líder Atlético de Madrid é de quatro pontos, faltando cinco rodadas para o fim da liga.

Houve, porém, alguns bons momentos como as duas vitórias sobre o rival Real Madrid (2 a 1 e 4 a 3) nos confrontos entre ambos pelo Campeonato Espanhol. Coincidentemente, os merengues voltarão a cruzar o caminho do Barcelona na próxima quarta-feira. O compromisso será válido pela final da Copa do Rei, um título que pode fazer diminuir um pouco a turbulência pela qual atravessa o Barça.