icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/02/2015
13:27

Uma ilha situada no Mediterrâneo, com pouco mais de 1 milhão de habitantes e com pouca tradição no futebol. Esse é o Chipre, país membro da União Europeia e que nunca disputou uma Copa do Mundo, mas que vem sofrendo com a violência no futebol. Não são brigas e conflitos entre torcedores. As vítimas são os árbitros, que vêm sendo alvo de atentados. Nesta madrugada, foi a de vez de Vassilis Demetriou.

De acordo com autoridades do Chipre, uma bomba fez explodir um carro estacionado perto da residência do árbitro, na cidade de Aradippou. O atentado provocou apenas danos materiais na vizinhança.

- Aparentemente, o motivo desta bomba está relacionado com a sua atividade profissional - revelou um porta-voz da polícia local.

E MAIS
- Presidente da Fifa, Blatter define limite para final da Copa do Mundo de 2022
- Interesse do Barcelona por Pogba também teria viés político. Entenda!

Este é o quinto atentado em menos de um ano com explosivos contra árbitros no Chipre. Há um mês, outro apitador foi vítima de um ataque semelhante. Há uma semana, os juízes cipriotas entraram em greve contra estes ataques.

- Estes atos de terror colocam a vida dos árbitros em risco e ferem toda a família do futebol. São atentados covardes que aterrorizam os árbitros - comentou a Federação de Futebol do Chipre, por meio de um comunicado.