icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
18:00

Número mais requisitado do futebol mundial, a camisa 10 está vaga a partir desta quinta-feira no Fluminense. Com a confirmação da venda de Thiago Neves para o Al Hilal, da Arábia Saudita, o Tricolor não conta com nenhum jogador vestindo este número para os próximos jogos do Campeonato Brasileiro. Alguns atletas, no entanto, já surgem como opção. O meia Wágner, titular em 2013, é o mais cotado.

Caso queira continuar jogando com a 19, número que utiliza desde que chegou às Laranjeiras, no início do ano passado, outros jogadores podem se candidatar para ficar com a 10. O atacante Rafael Sobis, por exemplo, é o 23, mas como vem sendo titular nos últimos meses é um candidato. Para completar, o jovem Kenedy, que acabou de subir das categorias de base, é visto como uma opção para o futuro.

Um outro candidato forte seria o luso-brasileiro Deco. O jogador, no entanto, veste a camisa 20 desde que chegou ao Flu, em 2010, e sempre atuou com este número ao longo da carreira. Assim, é de interesse do próprio não ficar com a 10 e deixá-la para algum outro atleta tricolor.

Mas a 10 não é a única camisa que está vaga no Fluminense. No mês passado, Wellington Nem foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e o número 11 também ficou sem dono. Para completar, na parte final da temporada passada, a 7 e a 11 ficaram vagas após as saídas de Rafael Moura - que era o 10 e repassou para Thiago Neves - e do argentino Lanzini.

- Com números eu não tenho muita preocupação, pois às vezes é apenas um acessório. O que importa é o atleta que o Abel vai utilizar, e até já vem utilizando, porque o Thiago Neves teve alguns problemas de lesão neste ano. Mas temos um grupo que já deu provas de que aqueles que entram dão conta do recado - comentou o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano.

Para o jogo deste sábado, contra o Internacional, às 18h30, no Moacyrzão, o Fluminense não deve ter mudança na numeração. Atualmente, o Tricolor está na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com nove pontos em seis jogos, nos quais conquistou três vitórias e perdeu três vezes.

Número mais requisitado do futebol mundial, a camisa 10 está vaga a partir desta quinta-feira no Fluminense. Com a confirmação da venda de Thiago Neves para o Al Hilal, da Arábia Saudita, o Tricolor não conta com nenhum jogador vestindo este número para os próximos jogos do Campeonato Brasileiro. Alguns atletas, no entanto, já surgem como opção. O meia Wágner, titular em 2013, é o mais cotado.

Caso queira continuar jogando com a 19, número que utiliza desde que chegou às Laranjeiras, no início do ano passado, outros jogadores podem se candidatar para ficar com a 10. O atacante Rafael Sobis, por exemplo, é o 23, mas como vem sendo titular nos últimos meses é um candidato. Para completar, o jovem Kenedy, que acabou de subir das categorias de base, é visto como uma opção para o futuro.

Um outro candidato forte seria o luso-brasileiro Deco. O jogador, no entanto, veste a camisa 20 desde que chegou ao Flu, em 2010, e sempre atuou com este número ao longo da carreira. Assim, é de interesse do próprio não ficar com a 10 e deixá-la para algum outro atleta tricolor.

Mas a 10 não é a única camisa que está vaga no Fluminense. No mês passado, Wellington Nem foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e o número 11 também ficou sem dono. Para completar, na parte final da temporada passada, a 7 e a 11 ficaram vagas após as saídas de Rafael Moura - que era o 10 e repassou para Thiago Neves - e do argentino Lanzini.

- Com números eu não tenho muita preocupação, pois às vezes é apenas um acessório. O que importa é o atleta que o Abel vai utilizar, e até já vem utilizando, porque o Thiago Neves teve alguns problemas de lesão neste ano. Mas temos um grupo que já deu provas de que aqueles que entram dão conta do recado - comentou o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano.

Para o jogo deste sábado, contra o Internacional, às 18h30, no Moacyrzão, o Fluminense não deve ter mudança na numeração. Atualmente, o Tricolor está na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com nove pontos em seis jogos, nos quais conquistou três vitórias e perdeu três vezes.