icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/07/2014
17:50

Nove de julho de 2010. Exatamente há quatro anos, o Palmeiras cravava uma data histórica. O amistoso contra o Boca Juniors (ARG), um dos maiores carrascos da história recente do clube, marcava o fechamento do estádio Palestra Itália, sua casa, onde, entre diversos jogos marcantes, o Verdão conquistou um dos mais importantes títulos de sua história, a Copa Libertadores de 1999.

Diante de 17.786 pagantes, a partida contra a equipe argentina não terminou com o resultado esperado: derrota por 2 a 0 com gols de Viatri e Muñoz. Desde então, muita coisa aconteceu no clube e no estádio.

Entre desempenhos abaixo do esperado em competições, título da Copa do Brasil, queda para a Série B e eliminação da Libertadores, o Allianz Parque, nome dado para a arena que está em fase final de construção, foi se erguendo.

Quando Palmeiras e WTorre tiveram o projeto aprovado pelo Conselho Deliberativo, em 2008, a primeira previsão de entrega do estádio era ainda em 2010. A última era no fim do primeiro semestre de 2014, mas o prazo também não foi cumprido. A ideia agora é que a entrega seja em agosto, mês do aniversário de cem anos do Verdão.

Com 92% das obras concluídas, o estádio já começou a instalar cadeiras, o gramado, testar o telão e os refletores e instalar antenas de telefonia. Enquanto isso, Palmeiras e WTorre brigam na corte arbitral pela divisão no número de cadeiras do estádio, e o impasse pode durar até dois anos. O estádio, com custo de R$ 630 milhões, terá lugares para 43.700 pessoas e será um do complexos esportivos mais desenvolvidos do mundo.