icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/07/2013
14:56

O Qatar pretende investir US$ 200 bilhões (R$ 451 bilhões) nos próximos anos visando a preparação do país para receber a Copa do Mundo de 2022. A informação foi dada pelo consultoria Deloitte.

Segundo o informe, US$ 140 bilhões (R$ 316 bilhões) se destinariam a infraestrutura de transportes, como a construção de um novo aeroporto, estradas e um sistema de metrô.

Outros US$ 20 bilhões (R$ 45,1 bilhões) iriam para a infraestrutura de turismo, já que a nação localizada no Golfo Pérsico espera receber 3,7 milhões de visitantes durante o Mundial.

E MAIS:
> Valcke reconhece que Copa de 2022 pode ser no inverno
> Para 2018, Rússia irá investir em infraestrutura 60% a mais que o Brasil
> Gastos para a Copa de 2014 aumentam em R$ 2,5 bilhões

O restante do orçamento seria gasto na construção de estádios climatizados, uma vez que as temperaturas no verão do Qatar podem chegar a 50ºC no interior do país. Há também o projeto para a criação de uma cidade planejada, chamada Lusail. O local abrigará a arena que receberá a abertura e a final do Mundial.

A quantia exorbitante fez o diário "Doha News", do Qatar, fazer comparações insólitas. Os US$ 200 bilhões é o valor arrecadado com todos os aluguéis pagos no Reino Unido. O montante também alcança o das vendas de todos os computadores portáteis do mundo (incluindo notebooks, netbooks, iPads e tablets) em um ano, que chegou aos US$ 220 bilhões (R$ 496,6 bilhões).

O Qatar foi escolhido em dezembro de 2010 como sede da Copa do Mundo de 2022, após derrotar candidaturas que eram consideradas mais fortes como as de Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul e Japão.

O Qatar pretende investir US$ 200 bilhões (R$ 451 bilhões) nos próximos anos visando a preparação do país para receber a Copa do Mundo de 2022. A informação foi dada pelo consultoria Deloitte.

Segundo o informe, US$ 140 bilhões (R$ 316 bilhões) se destinariam a infraestrutura de transportes, como a construção de um novo aeroporto, estradas e um sistema de metrô.

Outros US$ 20 bilhões (R$ 45,1 bilhões) iriam para a infraestrutura de turismo, já que a nação localizada no Golfo Pérsico espera receber 3,7 milhões de visitantes durante o Mundial.

E MAIS:
> Valcke reconhece que Copa de 2022 pode ser no inverno
> Para 2018, Rússia irá investir em infraestrutura 60% a mais que o Brasil
> Gastos para a Copa de 2014 aumentam em R$ 2,5 bilhões

O restante do orçamento seria gasto na construção de estádios climatizados, uma vez que as temperaturas no verão do Qatar podem chegar a 50ºC no interior do país. Há também o projeto para a criação de uma cidade planejada, chamada Lusail. O local abrigará a arena que receberá a abertura e a final do Mundial.

A quantia exorbitante fez o diário "Doha News", do Qatar, fazer comparações insólitas. Os US$ 200 bilhões é o valor arrecadado com todos os aluguéis pagos no Reino Unido. O montante também alcança o das vendas de todos os computadores portáteis do mundo (incluindo notebooks, netbooks, iPads e tablets) em um ano, que chegou aos US$ 220 bilhões (R$ 496,6 bilhões).

O Qatar foi escolhido em dezembro de 2010 como sede da Copa do Mundo de 2022, após derrotar candidaturas que eram consideradas mais fortes como as de Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul e Japão.