icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/07/2013
08:58

Não é apenas o xeque Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, que pode gastar uma fortuna para tentar tirar Messi do Barcelona. Manchester City, Anzhi e Monaco também possuem fôlego financeiro para fazê-lo e poderiam fazer ofertas em torno de 120 milhões de euros. O valor ainda estaria abaixo da multa rescisória do astro argentino, que é de 250 milhões de euros.

A ideia destes clubes é seguir de perto todo o desenrolar do processo sobre fraude fiscal ao qual responde o jogador e seu pai, Jorge Messi. Segundo o diário "AS", as pessoas ligadas ao craque argentino estão insatisfeitas com o Barcelona, pois consideram que o clube não está dando o respaldo necessário ao atacante neste caso.

Na última segunda-feira o presidente do Barça, Sandro Rosell, disse que o clube não pagaria a multa pelos impostos atrasados de Messi, porém estaria aberto a negociar um contrato melhor com o argentino.

Não é apenas o xeque Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, que pode gastar uma fortuna para tentar tirar Messi do Barcelona. Manchester City, Anzhi e Monaco também possuem fôlego financeiro para fazê-lo e poderiam fazer ofertas em torno de 120 milhões de euros. O valor ainda estaria abaixo da multa rescisória do astro argentino, que é de 250 milhões de euros.

A ideia destes clubes é seguir de perto todo o desenrolar do processo sobre fraude fiscal ao qual responde o jogador e seu pai, Jorge Messi. Segundo o diário "AS", as pessoas ligadas ao craque argentino estão insatisfeitas com o Barcelona, pois consideram que o clube não está dando o respaldo necessário ao atacante neste caso.

Na última segunda-feira o presidente do Barça, Sandro Rosell, disse que o clube não pagaria a multa pelos impostos atrasados de Messi, porém estaria aberto a negociar um contrato melhor com o argentino.