icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro e Russel Dias
04/06/2014
08:35

O volante Souza, de 26 anos, pode ser anunciado nesta quarta-feira como sexto reforço do Santos para 2014. A negociação avançou na terça, quando o presidente Odílio Rodrigues veio até São Paulo conversar com os representantes do volante do Cruzeiro e acertar os detalhes do contrato. O jogador até visitou o CT Rei Pelé e a Vila Belmiro, mas alguns acertos ainda precisam ser feitos até a oficialização do empréstimo.

O clube mineiro, na verdade, ainda não aceitou a oferta do Peixe, que é o empréstimo gratuito até maio do ano que vem. Os mineiros entendem que o prazo é muito grande se não houver nenhuma compensação. Por outro lado, o Santos considera um vínculo até o fim do ano pouco tempo para Souza mostrar serviço, e também não deseja pagar pela cessão.

A Raposa não deve criar dificuldades para acertar a liberação, pois Souza não está entre os preferidos do técnico Marcelo Oliveira, e recebe alto salário (cerca de R$ 150 mil/mês). Caso ocorra o contrário, e o Cruzeiro bata o pé para receber a compensação, o Comitê de Gestão se sentará novamente para analisar se vale a pena o investimento, o que pode atrasar em mais algumas horas a resposta final.

Antes da Copa, sul-americanos movimentam mercado da bola

Em 2014, as finanças têm sido um problema constante do Santos, que nem sequer abriu negociação com alguns nomes por conta de altas pedidas de salário ou o que teria que ser pago pela liberação. Dos cinco reforços contratados na temporada, dois foram com apoio do fundo de investimentos Doyen Sports (Leandro Damião e Lucas Lima - R$ 47 milhões juntos), um com compensação baixa paga pelo empréstimo à Ponte Preta (Rildo) e outros dois de graça (Bruno Uvini, emprestado pelo Napoli, e Renato, em definitivo).

Souza foi uma das solicitações do técnico Oswaldo de Oliveira, consciente da dificuldade de mercado que os clubes estão enfrentando para se reforçarem na parada da Copa. O meia Marlone, que já foi alvo na temporada passada, também foi citado pelo treinador, ma os custos foram vistos como elevados.