icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/03/2014
08:06

A revelação de que José Henrique Macedo Serra, que, por meio de uma ação judicial tentou adiar a reunião da Junta Deliberativa tem ligação com Eurico Miranda, como mostrado pelo LANCE!Net nesta quinta-feira não repercutiu bem em São Januário. Mas não chegou a causar muito espanto aos que vivem a política do clube no dia a dia.

O L!Net apurou ainda nos bastidores da Colina, que, pelo fato de ser ano eleitoral, os candidatos sempre irão tentar “puxar a sardinha para o próprio lado”.

Além disso, outros políticos lembraram a força do estatuto, ressaltando que, mesmo com movimentos externos, a decisão final quanto aos prazos do processo eleitoral e lista de sócios elegíveis e votantes serão feitas entre os membros da Junta – que reúne cinco poderes do clube.

– Todo mundo tem direito de fazer o que acha melhor para cada um. Se é um direito do cidadão, o que podemos fazer? Temos de trabalhar em cima da realidade. Próxima reunião estaremos lá, se houver alguma medida que impeça... – disse um membro da Junta Deliberativa à reportagem.

'MENSALÃO' É A DOR DE CABEÇA

O imbróglio relativo à Junta Deliberativa dá-se muito em função do caso dos “Mensaleiros” do Vasco. Grande parte dos mais de três mil sócios que se cadastraram nos meses de março e abril do ano passado estariam sendo financiados por Eurico Miranda – além do também candidato Roberto Monteiro – em troca de voto na eleição do clube.

No Cruz-Maltino, é preciso estar em dia com as mensalidades e constar no quadro de sócios há, pelo menos, um ano antes do pleito para poder votar. O eleição ainda não tem uma data definida.