icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/06/2014
16:24

A falta de informações sobre o estado de saúde de Michael Schumacher, até a notícia de que ele havia sido transferido, fora do coma, para a Suíça, geraram uma série de especulações da mídia europeia sobre o caso. Agora, uma bomba: os prontuários médicos de Schumacher foram roubados.

O jornal britânico "The Daily Mail" publicou nesta segunda-feira que não está claro de onde os documentos sumiram, se do hospital de Grenóble, onde Schumacher passou quase 170 dias internado, ou na Suíça, onde Schumi deu entrada para reabilitação.

A porta-voz do ex-piloto, Sabine Kehm, afirmou que irá processar qualquer tipo de vazamento dessas informações, enquanto já se lê que o "ladrão" dos documentos prepara um dossiê para vender essas informações.

- Há uma série de dias, documentos e informações roubadas estão sendo oferecidos à venda. O vendedor afirma que eles se tratam de prontuários de Michael Schumacher. Não podemos julgar se esses documentos são verdadeiros, mas eles foram claramente roubados. O roubo foi documentado. As autoridades estão envolvidas - comentou Sabine.

Após a transferência de Schumacher, Sabine afirmou que a recuperação do ex-piloto aconteceria longe dos olhos da mídia, mas as informações já começaram a vazar, como o nome do hospital em que ele deu entrada e a ambulância que o transferiu.

- Nós expressamente avisamos que a compra ou publicação desses documentos é proibido. O conteúdo de qualquer prontuário médico é privado e confidencial e não deve ser trazido à público. Nós iremos, portanto, em cada caso, processar criminalmente e cobrar os danos de cada publicação ou referência à esse conteúdo - completou Sabine.