icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
14/11/2013
20:41

Vitrine para atletas. Assim podem ser vistos os Jogos Escolares da Juventude, que acontecem até o dia 16 de novembro, em Belém (PA). Douglas Pureza, de 16 anos, defende a escola CEL pela última vez na competição, já que no ano que vem não terá mais a idade permitida. O atleta, que joga pelo Flamengo, foi convidado para treinar na equipe RJX, que atualmente disputa a Superliga de vôlei, e espera ter o contrato assinado até o fim deste ano.

- Participei do campeonato adulto pelo Flamengo, o técnico gostou e me chamou. Tenho que aproveitar as portas que estão abrindo. Todos do time me deixam muito confortável por eu não ser muito experiente, mas dou conta do recado e eles confiam em mim - disse Pureza, ao LANCE!Net.

Em todos os jogos, Douglas leva um reforço a mais. Trata-se de sua mãe, Ana Pureza, que acompanha o filho em todos as partidas. Em Belém, não foi diferente. A manicure conta que adaptou toda sua vida para estar perto do atleta.

- Eu atendo a domicílio justamente para acompanhá-lo. A gente ajuda como pode. Quando ele precisa viajar, pego o material na escola e repasso tudo. Ele tem 100% de bolsa e o colégio incentiva muito. O esporte ajuda muito na educação de um filho, principalmente no diálogo com os pais. Douglas nasceu jogando vôlei e não troca isso por nada - ressaltou a mãe, que não tirava o olho da quadra.

Douglas já fez parte da Seleção Brasileira Infanto Juvenil e classificou a conquista como um sonho realizado. Ele contou que foi descoberto por Percy Onken, técnico da equipe sub-19 em um Campeonato Brasileiro. Percy, que descobriu nomes como o medalhista olímpico Giba, está nos Jogos Escolares da Juventude e observa com atenção todos os jogos do vôlei masculino. O treinador está em busca de garotos para a Seleção, que disputa ano que vem o campeonato Sul-Americano.

-  Procuramos ver o máximo de atletas e encontrar garotos que têm potencial para o nível internacional. Isso se refere a estatura, biotipo, capacidade de salto e seu controle de bola, técnica individual. Esse é o caminho para chegar em nível de Seleção Brasileira. Eu tenho a relação te todos eles. Então, aqueles atletas que temos interesse, eu falo com o técnico e pego os contatos. Um evento como esse é ótimo, aumenta nosso poder de observação - enfatizou Percy.

Douglas, por sua vez, deixou um recado para aqueles que sonham em defender o país:

- Falo para eles jogarem bem e darem o máximo. O garoto precisa tentar ser visto pelo Percy.