icons.title signature.placeholder Pedro Barboza
14/11/2013
11:29

A conduta de Alício Pena Júnior na derrota do Flamengo por 2 a 0 diante do São Paulo, na noite de quarta-feira gerou muita revolta pelo lado rubro-negro. A atitude do árbitro, sobre tudo, já está sendo analisada pelo procurador Paulo Schmidt, do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), podendo receber uma punição de até 90 dias.

- Já estou avaliando o caso e se não conseguir prova de áudio e/ou vídeo, vou solicitar um inquérito. O art. 243-F tem previsão de multa de até R$ 100 mil e, no caso de árbitros e outros que não são membros de comissão técnica, suspensão de 15 a 90 dias.

O zagueiro Chicão, do Flamengo, um dos que mais sentiu-se ofendido pelo juiz, não poupou palavras para criticar a atitude do árbitro. O técnico Jayme de Almeida também fez questão de entonar o discurso dos jogadores.

- Desde o início do jogo ele me xingou, e é complicado pegar um árbitro que chama o time do Flamengo de fraco, que manda a gente "chupar" porque o São Paulo está ganhando. Ele já prejudicou muitas equipes em que eu joguei. É só puxar o histórico dele. Ele não passa de um babaca e não pode apitar jogos do Campeonato Brasileiro - esbravejou o zagueiro.

A punição de árbitros não é tão comum como a dos atletas e membros de comissões técnicas, mas de acordo com o procurador, essa não é a primeira vez que um árbitro é acusado de ofensas durante a partida e, na ocasião, chegou a ser punido.

- Em 2012, um árbitro foi flagrado ofendendo dirigentes do Paraná Clube, e foi punido - lembrou Paulo Schmidt.

Antes do início da partida, os jogadores de Flamengo e São Paulo se reuniram em prol do movimento Bom Senso, com isso Alício alegou que se os jogadores retardassem a partida, iria punir todos com amarelo.