icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
10/07/2013
06:00

Paulo Autuori é a prioridade do São Paulo para assumir a vaga de técnico após a demissão de Ney Franco, mas o clube pode ter de aguardar mais do que pensava para definir a contratação no novo comandante. Nesta terça-feira, o Vasco anunciou a saída do treinador, mas o contrato ainda não foi rescindido. Antes de assinar com outro clube, Autuori tem de oficializar o desligamento.

A assinatura da rescisão com o Vasco deve ocorrer nos próximos dias. Quem está próximo de Autuori no processo de saída do clube carioca diz que o técnico se preocupa em deixar claro que está deixando o Vasco por promessas não cumpridas, e não pelo possível retorno ao São Paulo. Entre quarta e quinta-feira, o departamento jurídico deve se reunir com o técnico para formalizar a rescisão. No Vasco, ele reclamava salários atrasados para elenco e funcionários.

A diretoria do São Paulo falou na última sexta, ao anunciar a saída de Ney Franco, que esperava contar com um novo técnico na terça-feira. Os dirigentes já haviam tomado conhecimento de que Autuori se desligaria do Vasco. Na última segunda, o vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes estendeu o prazo. Falou que o clube trabalha para poder anunciar o novo comandante até sexta-feira. Nesta terça, a diretoria se mostrou otimista, e falou até sobre a possibilidade de uma definição até quinta-feira.

Autuori ganhou força no São Paulo após discussões entre Jesus Lopes, o presidente Juvenal Juvêncio e o diretor de futebol Adalberto Baptista. Campeão da Libertadores e do Mundial pelo clube, em 2005, agrada ao departamento de futebol.

Nos últimos anos, o São Paulo fez propostas por Paulo Autuori. Ele rejeitou o retorno em 2010 e 2011, quando estava no Qatar. Na última segunda, antes do anúncio da saída do Vasco, disse que não está em posição confortável para recusar o Tricolor mais uma vez. À espera da rescisão, São Paulo e Autuori caminham para o reencontro em breve, que poderá se confirmar nos próximos dias.

Paulo Autuori é a prioridade do São Paulo para assumir a vaga de técnico após a demissão de Ney Franco, mas o clube pode ter de aguardar mais do que pensava para definir a contratação no novo comandante. Nesta terça-feira, o Vasco anunciou a saída do treinador, mas o contrato ainda não foi rescindido. Antes de assinar com outro clube, Autuori tem de oficializar o desligamento.

A assinatura da rescisão com o Vasco deve ocorrer nos próximos dias. Quem está próximo de Autuori no processo de saída do clube carioca diz que o técnico se preocupa em deixar claro que está deixando o Vasco por promessas não cumpridas, e não pelo possível retorno ao São Paulo. Entre quarta e quinta-feira, o departamento jurídico deve se reunir com o técnico para formalizar a rescisão. No Vasco, ele reclamava salários atrasados para elenco e funcionários.

A diretoria do São Paulo falou na última sexta, ao anunciar a saída de Ney Franco, que esperava contar com um novo técnico na terça-feira. Os dirigentes já haviam tomado conhecimento de que Autuori se desligaria do Vasco. Na última segunda, o vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes estendeu o prazo. Falou que o clube trabalha para poder anunciar o novo comandante até sexta-feira. Nesta terça, a diretoria se mostrou otimista, e falou até sobre a possibilidade de uma definição até quinta-feira.

Autuori ganhou força no São Paulo após discussões entre Jesus Lopes, o presidente Juvenal Juvêncio e o diretor de futebol Adalberto Baptista. Campeão da Libertadores e do Mundial pelo clube, em 2005, agrada ao departamento de futebol.

Nos últimos anos, o São Paulo fez propostas por Paulo Autuori. Ele rejeitou o retorno em 2010 e 2011, quando estava no Qatar. Na última segunda, antes do anúncio da saída do Vasco, disse que não está em posição confortável para recusar o Tricolor mais uma vez. À espera da rescisão, São Paulo e Autuori caminham para o reencontro em breve, que poderá se confirmar nos próximos dias.