icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
16/06/2014
07:30

Thiago Silva estava no grupo que perdeu a Copa do Mundo de 2010 nas quartas de final. Mas a primeira vez que pisou em campo pelo torneio foi na última quinta-feira. A Seleção Brasileira não tinha um capitão estreante desde Ricardo Gomes, que carregou a braçadeira na Copa de 1990.

A ansiedade tomou conta do líder. E também do grupo, a ponto de Luiz Felipe Scolari classificar o trabalho da véspera da estreia, em conjunto com a psicóloga Regina Brandão, como “mais cansativo do que um treinamento”. Tirar o peso das costas do time era a meta. Thiago se apoiou também em Dona Ângela Maria. A mãe, presente na Arena Corinthians, ao lado de pai, esposa e vários familiares, tem “linha direta” na concentração.

– Pelo telefone, sempre falamos. Peço para ele não ficar ansioso, mas não adianta. Estava muito ansioso, já não dormia direito, estava irritado, porque era estreia , algo muito importante para a vida dele. Pela primeira vez ele já entrando como o capitão da Seleção. Era muito importante – afirmou Ângela, à reportagem do L!Net.

A família acompanha Thiago em peso. Irão ao Castelão amanhã, para ver a partida contra o México. Todos vestindo a camisa 3, com o nome do capitão nas costas.

(Família de Thiago junta no aeroporto: Dona Ângela é a segunda da esquerda para a direita - Foto: Ari Ferreira)

Capitães estreantes já ergueram a taça três vezes: Bellini, em 1958, Mauro Ramos, em 1962, e Carlos Alberto Torres, em 1970. Dunga, em 1994, já tinha jogado a Copa de 1990, e Cafu, em 2002, tinha os dois Mundiais anteriores no currículo.

Dos 11 titulares, Thiago, David Luiz, Marcelo, Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar, Neymar e Hulk pisaram em campo pela primeira vez em uma Copa na última quinta.

– Na véspera do jogo, não fui para meu quarto, fiz um trabalho diferenciado, com atletas que poderiam sentir mais o peso de jogar – afirmou Luiz Felipe Scolari.

A expectativa da comissão técnica é de que a equipe entre em campo mais leve nesta terça, às 16h, contra o México. Thiago Silva, sempre com a cara fechada, concentrado, chegou a ficar com lágrimas nos olhos na entrada em campo, e na hora do Hino Nacional.

A tensão maior passou. Dona Ângela fará novas ligações para acalmar o filho, que tem a missão de erguer uma taça em 13 de julho.


BATE-BOLA Ângela Maria Mãe de Thiago Silva

‘Conhecendo meu filho, daqui pra frente ele vai relaxar mais’

Como é para a família ter um capitão da Seleção Brasileira disputando uma Copa em casa? Qual é o estilo de liderança do Thiago?
É uma emoção muito grande saber que temos uma pessoa na posição em que ele está. Ele lutou muito para chegar lá. Vejo a autoridade com que ele age com os amigos, com Felipão, tendo o técnico como um pai. Ele aconselha, conversa muito. É como se fosse um pai aconselhando um filho no trabalho, nas necessidades, e no que ele tem de fazer em campo.

A senhora já parou para imaginar a cena dele levantando a taça no dia 13 de julho, no Maracanã?
Costumo dizer que se isso acontecer será dever cumprido. Você luta por um filho enquanto você pode e enquanto ele quer que você cuide. E hoje vejo que meu filho está entregue nas mãos de Deus, mas sabendo o que ele quer para vida daqui pra frente, como foi desde pequeno. Mas hoje ele tem uma posição e precisa honrá-la.

O que vocês conversaram antes da partida contra a Croácia?
Procuro passar o melhor de mim para que tenha cada vez mais força para seguir em frente. Para ele não ficar tão ansioso. Não adianta, mas acaba ficando. Para ele deve ser muito difícil. Acho que foi mais para o jogo da Croácia que isso aconteceu mesmo. Conhecendo meu filho, daqui para frente já vai relaxar mais. Agora contra o México e nos próximos jogos da Copa do Mundo ele já vai mais tranquilo, sim.

COM A PALAVRA - RICARDO GOMES
Capitão na Copa de 1990
'Thiago é um jogador completo. Capitão bem escolhido'

"Como pré-requisito para ser capitão, vejo as qualidades morais, técnicas e físicas. Algo que o Thiago tem. É um jogador completo e com certeza a escolha do capitão, tanto de Felipão, quanto de Parreira, foi certa. Não iriam errar. Está muito bem escolhido. Realmente são outros tempos. A responsabilidade é mais pesada para ele, afinal a Copa está sendo disputada no Brasil. O importante é que ele está muito bem preparado e tem bola para isso. Se escolheram o Thiago é poque ele deve ter uma força no vestiário que quem está lá consegue perceber isso. O time é bem completo hoje. Não só na defesa, mas os três setores são muito bons. O Brasil é um dos favoritos. Tem o fator casa, mas não será fácil conquistar essa Copa do Mundo".

HISTÓRICO DE CAPITÃES A PARTIR DO PRIMEIRO TÍTULO:

58 - Bellini - ESTREIA
62- Mauro Ramos - ESTREIA
66- Bellini (um jogo)/ Orlando Peçanha - já haviam jogado em 58
70- Carlos Alberto Torres - ESTREIA
74- Rivelino, Marinho Peres e Piazza - PERES ESTREIA - os outros dois jogaram em 70
78- Leão - já havia jogado em 74
82- Sócrates - ESTREIA
86- Edinho - já havia jogado antes
90- Ricardo Gomes - ESTREIA
94- Dunga - jogou em 90
98- Dunga - jogou em 90 e 94
2002- Cafu - jogou em 94 e 98
2006- Cafu - jogou em 94, 98 e 2002
2010- Lúcio - jogou em 2002
2014- Thiago Silva - ESTREIA