icons.title signature.placeholder João Pires
16/12/2013
08:04

Anthony Bennett. Este foi o nome chamado pela primeira vez no Draft da NBA deste ano, já que o jogador foi selecionado pelo Cleveland Cavaliers, que detinha a primeira escolha do processo de seleção de calouros para a liga. Entretanto, o canadense de 20 anos não está correspondendo às expectativas que tradicionalmente são depositadas nos principais atletas que vêm da universidade.

As atuações do ala-pivô, reserva no time de Ohio, durante a sua primeira temporada, já fazem com que os torcedores de Cleveland sugiram que Bennett vá para a D-League, espécie de liga de desenvolvimento da NBA, na qual atletas permanecem para obter experiência.

Bennett ainda não conseguiu chamar atenção nos cerca de dez minutos que vem atuando a cada partida. Os números do ala-pivô, de 2,03m, não poderiam ser piores, com médias de 2,2 pontos e 1,9 rebote por jogo.

O canadense deixou a quadra sem pontuar em nove das 19 partidas que atuou, como foi na derrota para o Miami Heat (114 a 107), no último sábado. Ele já chegou a ser vaiado pelos fãs do Cavs, após um arremesso de média distância que nem sequer bateu no aro, em duelo contra o Washington Wizards, em novembro.

Seu melhor desempenho até aqui foi em um jogo contra o San Antonio Spurs, também em novembro, quando marcou nove pontos. Bennett já tentou 64 arremessos na atual temporada e acertou apenas 17, o que lhe proporciona um aproveitamento pífio de 26,6%.

Se comparado com as últimas principais escolhas do Draft, Bennett leva uma verdadeira surra nos números. O Cleveland tem, inclusive, um exemplo de sucesso em seu plantel. Kyrie Irving, primeira escolha da franquia em 2011, se tornou ídolo pelas atuações que fez - e continua fazendo - pelo Cavs: 18 pontos por jogo em sua primeira temporada pela equipe.

Primeira escolha de 2012, Anthony Davis, do New Orleans, serve como fator comparativo. O ala-pivô, em sua primeira temporada na NBA, obteve bons números (veja o quadro).

Mas, ainda há um outro fator negativo canadense: ele é asmático e sofre com apneia do sono. O problema já fez o técnico Mike Brown se manifestar, dizendo que “sempre que olha para o Anthony Bennett ele está ofegante e, por isso, prefere não o observar nos jogos”.

Os números comprovam e Bennett é, por enquanto, a grande decepção da atual temporada da NBA. Mas ainda há tempo para reagir. O Cleveland volta a jogar nesta terça-feira, contra o Portland Trail Blazers, às 22h (de Brasília).

Anthony Bennett (2013) X Anthony Davis (2012)

Pontuação no primeiro jogo como profissional
2 x 21

Média de pontos nos dez primeiros jogos
2,2 x 14

Aproveitamento nos arremessos
26% x 51%

Aproveitamento nos lances livres
37% x 75%

Média de rebotes na primeira temporada
1,9 x 8,2