icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
28/07/2013
05:33

Daynara de Paula foi a primeira brasileira a cair na água, neste domingo, no Palau Sant Jordi, na abertura da natação no Mundial de Esportes Aquáticos. De cara, ela classificou-se para a semifinal dos 100m borboleta, ao cravar o tempo de 59s16. A marca lhe valeu a 15ª colocação - 16 passavam às semifinais.

Apesar da classificação, ela não gostou do desempenho. Daynara disse estar muito nervosa para a sua estreia na competição. A brasileira voltará à piscina do ginásio já nesta tarde, para tentar classificar-se à final, e espera um desempenho bem superior.

- Não gostei. Fiquei muito nervosa, até conversei com uma das meninas antes da prova. Mas é porque era a primeira queda na água. Já usei minha sorte, agora tenho de voltar e nadar para 58s baixo para consegui classificar à final - constatou a brasileira.

O melhor tempo da fase de classificação ficou com a americana Dana Vollmer. Recordista mundial e atual campeã olímpica da prova, ela cravou 57s22 nas eliminatórias. Foi seguida pela sueca Sarah Sjostrom, que fez 57s28.

Daynara de Paula foi a primeira brasileira a cair na água, neste domingo, no Palau Sant Jordi, na abertura da natação no Mundial de Esportes Aquáticos. De cara, ela classificou-se para a semifinal dos 100m borboleta, ao cravar o tempo de 59s16. A marca lhe valeu a 15ª colocação - 16 passavam às semifinais.

Apesar da classificação, ela não gostou do desempenho. Daynara disse estar muito nervosa para a sua estreia na competição. A brasileira voltará à piscina do ginásio já nesta tarde, para tentar classificar-se à final, e espera um desempenho bem superior.

- Não gostei. Fiquei muito nervosa, até conversei com uma das meninas antes da prova. Mas é porque era a primeira queda na água. Já usei minha sorte, agora tenho de voltar e nadar para 58s baixo para consegui classificar à final - constatou a brasileira.

O melhor tempo da fase de classificação ficou com a americana Dana Vollmer. Recordista mundial e atual campeã olímpica da prova, ela cravou 57s22 nas eliminatórias. Foi seguida pela sueca Sarah Sjostrom, que fez 57s28.