icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/06/2014
15:59

Slimani chegou à Copa do Mundo com cartaz. Havia sido o artilheiro da Argélia nas Eliminatórias com cinco gols em sete partidas e vinha de uma temporada com dez gols pelo Sporting no Campeonato Português. Diante da Bélgica, na estreia argelina no Mundial, ele começou no banco. Já contra a Coreia do Sul a história foi diferente: titularidade, gol, assistência e prêmio, sendo eleito o melhor do duelo pela Fifa.

Em um primeiro momento, Slimani, de 26 anos, agradeceu ao técnico Vahid Halilhodžic. Foi ele que o convocou pela primeira vez para defender as Raposas do Deserto, em 2012. O seu primeiro gol veio em junho do mesmo quando, diante de Ruanda, já pelas Eliminatórias. Ele soma 13 em 22 partidas.

– É incrível marcar um gol pela seleção, é uma sensação maravilhosa. Preciso agradecer o técnico (Vahid Halilhodžic) por ter me dado a oportunidade e posso dizer que todos os jogadores deram tudo para vencer – destacou o camisa 13, ao site da entidade.

Slimani ainda fez questão de evitar qualquer tipo de polêmica sobre o fato de não ter sido titular contra a Bélgica.

– Pouco importa quem joga, porque temos um grupo muito sólido formado por atletas que atuam nos melhores clubes – disse, antes de completar:

– Se houve novidades na escalação é porque disputaríamos uma partida decisiva que era preciso ganhar a qualquer preço.

A Argélia de Slimani enfrentará a Rússia, nesta quinta, em Curitiba e a partir das 17h, precisando de uma vitória "simples" para se classificar pela primeira vez às oitavas de final de uma Copa. Caso a Coreia do Sul não vença a Bélgica, a Argélia se classificará até com um empate.