icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni
14/12/2013
08:00

Emerson Sheik voltou a negociar com o Flamengo. Nesta sexta-feira, postou uma foto nas redes sociais dizendo que está “com saudades do Rio de Janeiro”. As atitudes do jogador têm uma explicação: a pressão cada vez maior que ele sofre no Corinthians, onde muitos desejam a sua saída.

A renovação de contrato do atacante até hoje é alvo de críticas entre dirigentes e causa saia justa no CT. O presidente Mário Gobbi Filho, que votava contra a permanência, acatou o pedido dos diretores e de Tite. O caso é apontado como um desgaste na relação entre presidente e treinador, que foi encerrada para a volta de Mano Menezes em 2014.

Em julho, o clube anunciou a renovação de contrato, que acaba no fim do ano, até julho de 2015. Nas negociações, o Timão oferecia um ano, o jogador pedia dois, e o martelo foi batido em um ano e meio. O salário foi reajustado na casa dos R$ 500 mil mensais, um dos maiores do elenco.

Depois deste período, um levantamento do LANCE!Net apontou que ele fez apenas um gol e recebeu 13 cartões – sendo dois vermelhos – em 29 partidas. O desempenho, que nunca teve sequência em alto nível após a Libertadores de 2012, começou a cair na desgraça da torcida. As organizadas, que já o haviam cobrado em reunião no CT por conta do episódio do selinho, começaram a pegar no pé do camisa 11 em todas as partidas.

Fora de campo, Sheik é considerado por Gobbi como “um jogador que dá trabalho”, por conta dos atrasos a treinos e atitudes incontroláveis nas redes sociais. Por isso, ele vê como positiva a possível transferência

Na penúltima rodada do Brasileirão, antes de sair de férias, Sheik havia dito que não pretendia deixar o Corinthians em 2014.

– Eu fico, quero ficar. Quem está me mandando embora (risos)? Ninguém veio falar comigo. Estou bem, não tem nada de ir embora. Proposta chega todo dia, graças a Deus. Mas eu estou bem aqui – disse.

Já mudou de ideia?

O que pressiona Sheik

Atrasos e fora de campo
As declarações de que “é inevitável” se atrasar para alguns treinos por conta do trânsito pega mal até hoje. O jogador nem sempre é pontual e a comissão técnica não vê nele vontade de treinar em todas as ocasiões.

Twitter sem freio
Jogador provoca rivais, mesmo com bronca da diretoria. Quando o Flu caiu, ele não poupou gozações.

Selinho em amigo
Em agosto, Sheik divulgou nas redes sociais uma foto dando um selinho no amigo Isaac Azar, dono do Paris 6. Repercussão gerou bronca interna e Sheik reuniu-se com organizadas, pediu desculpas e gozou o São Paulo.

Ira da torcida
Jogador tem sido alvo das torcidas organizadas do clube, em jogos e protestos no CT Joaquim Grava.

Desempenho
Depois que renovou o contrato, em julho, Sheik fez apenas um gol e levou 13 cartões – sendo dois vermelhos.

Fica a dica?
Nesta sexta, no Instagram, Sheik postou foto com os filhos em Orlando (EUA), durante as férias. Na mensagem, ele diz que “está com saudades do Rio” de Janeiro e usa a hashtag #ficaadica.