icons.title signature.placeholder Matheus Babo
icons.title signature.placeholder Matheus Babo
26/07/2013
12:31

Depois de quatro derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Braga está pressionado para voltar a vencer a partida contra o Grêmio e encerrar a sequência negativa. O treinador garantiu que confia muito no seu grupo de jogadores e que ainda tem muito a fazer no comando do Fluminense.

- Meu projeto no Fluminense não está completo porque a minha ambição é a mesma que a do torcedor, do patrocinador, da diretoria que é conquistar a Libertadors. Me sinto muito tranquilo, muito forte, não tenho a minima vontade de sair do clube, tenho uma relação humana muito forte aqui - explicou.

E MAIS
> Felipe é a sexta baixa do Fluminense para duelo contra o Grêmio
> Fluminense conversa com Luxa e Ney, mas dá sobrevida a Abel Braga
> Parcelamento de dívidas pode dar alívio aos cofres do Fluminense

Abelão também lembrou que os resultados obtidos durante essa segunda passagem não são lembrados quando o time passa por um momento complicado e falou que a decisão da manutenção dele ou não no cargo depende da diretoria. O treinador também enfatizou que em uma fase complicada como essa, ele se sente ainda mais importante para o Fluminense:

- O resultado tem prazo de validade, o treinador tem prazo de validade. Eu já falei aqui. Se a diretoria achar que preciso sair, eu não vou atrapalhar o clube. Isso jamais vai me abalar. Nesse momento, eu me sinto muito mais importante para os jogadores do que antes. É o momento que temos que dar uma virada.

O atual comandante tricolor tem contrato com o Fluminense até dezembro de 2013, mas não existe multa rescisória caso alguma das partes queira encerrar o vínculo. Esse foi um pedido do próprio Abel desde que retornou ao clube, em junho de 2011.

Abel na berlinda: Repórter fala sobre situação do treinador

Depois de quatro derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Braga está pressionado para voltar a vencer a partida contra o Grêmio e encerrar a sequência negativa. O treinador garantiu que confia muito no seu grupo de jogadores e que ainda tem muito a fazer no comando do Fluminense.

- Meu projeto no Fluminense não está completo porque a minha ambição é a mesma que a do torcedor, do patrocinador, da diretoria que é conquistar a Libertadors. Me sinto muito tranquilo, muito forte, não tenho a minima vontade de sair do clube, tenho uma relação humana muito forte aqui - explicou.

E MAIS
> Felipe é a sexta baixa do Fluminense para duelo contra o Grêmio
> Fluminense conversa com Luxa e Ney, mas dá sobrevida a Abel Braga
> Parcelamento de dívidas pode dar alívio aos cofres do Fluminense

Abelão também lembrou que os resultados obtidos durante essa segunda passagem não são lembrados quando o time passa por um momento complicado e falou que a decisão da manutenção dele ou não no cargo depende da diretoria. O treinador também enfatizou que em uma fase complicada como essa, ele se sente ainda mais importante para o Fluminense:

- O resultado tem prazo de validade, o treinador tem prazo de validade. Eu já falei aqui. Se a diretoria achar que preciso sair, eu não vou atrapalhar o clube. Isso jamais vai me abalar. Nesse momento, eu me sinto muito mais importante para os jogadores do que antes. É o momento que temos que dar uma virada.

O atual comandante tricolor tem contrato com o Fluminense até dezembro de 2013, mas não existe multa rescisória caso alguma das partes queira encerrar o vínculo. Esse foi um pedido do próprio Abel desde que retornou ao clube, em junho de 2011.

Abel na berlinda: Repórter fala sobre situação do treinador