icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
25/08/2015
17:26

O ambiente do Cruzeiro, às vésperas do jogo decisivo das oitavas de final da Copa do Brasil, com o Palmeiras, promete ser para lá de pesado. Um grupo de torcedores prometeu fazer um protesto em frente à sede do clube, no Barro Preto, contra o técnico Vanderlei Luxemburgo e a atual diretoria celeste.

De acordo com o idealizador do protesto, Leandro Freitas, líder da organizada Geral Celeste, o objetivo é se manifestar pacificamente contra a situação do clube. Em entrevista ao "Estado de Minas", Freitas apontou algumas coisas que serão pedidas pelos torcedores: 

- A principal pauta é contra o Luxemburgo, pedindo a saída dele, a gente entende que é um técnico ultrapassado. Ele trouxe o Tinoco que falou besteira ontem (terça-feira). O grupo não é ruim, mas está desmotivado, não estão agregando a resposta que precisa.

O organizador da manifestação afirmou que a ideia é de que não haja participantes com camisas de organizadas, e violência. Porém, a Polícia Militar foi avisada da mobilização para garantir que o protesto ocorra sem problemas.

A mobilização ocorrerá na mesma hora do evento "Confraria Celeste", exclusivo a conselheiros do clube. Há expectativa de que o mandatário Gilvan de Pinho Tavares esteja no local: 

- O Gilvan precisa acordar e jogar junto com a torcida, não está fazendo isso, mais transparência, ousadia, a diretoria é muito antiga, precisa de pessoas jovens, como era ano passado e retrasado com o Alexandre Mattos, um cara com pensamento mais moderno. O protesto vai basear mais nisso. Demissão do Luxa e Gilvan ter a oportunidade de mudar.

O manifestante criticou uma desunião entre o clube e a torcida celeste, além de erros de planejamento:

- É preciso assumir os erros de planejamento de 2015, chamar a torcida, assumir que erraram, pedir o apoio da torcida, falar que ano que vem vai ser diferente. Mas, esse ano precisa de união. Ele precisa ser humilde. O torcedor quer escutar isso e não está escutando. Às vezes, criar um setor que não é de sócio no estádio com preço acessível, aproximar a torcida. Não adianta nada ganhar dinheiro agora pensando em ingresso com preço alto e não agradar o consumidor. Neste momento, é melhor perder um pouco de dinheiro do que cair para a Segunda Divisão e perder muito mais no ano que vem”, complementou.

O Cruzeiro precisa de uma vitória simples para se classificar direto às quartas de final da Copa do Brasil nesta quarta-feira, no Mineirão.

O ambiente do Cruzeiro, às vésperas do jogo decisivo das oitavas de final da Copa do Brasil, com o Palmeiras, promete ser para lá de pesado. Um grupo de torcedores prometeu fazer um protesto em frente à sede do clube, no Barro Preto, contra o técnico Vanderlei Luxemburgo e a atual diretoria celeste.

De acordo com o idealizador do protesto, Leandro Freitas, líder da organizada Geral Celeste, o objetivo é se manifestar pacificamente contra a situação do clube. Em entrevista ao "Estado de Minas", Freitas apontou algumas coisas que serão pedidas pelos torcedores: 

- A principal pauta é contra o Luxemburgo, pedindo a saída dele, a gente entende que é um técnico ultrapassado. Ele trouxe o Tinoco que falou besteira ontem (terça-feira). O grupo não é ruim, mas está desmotivado, não estão agregando a resposta que precisa.

O organizador da manifestação afirmou que a ideia é de que não haja participantes com camisas de organizadas, e violência. Porém, a Polícia Militar foi avisada da mobilização para garantir que o protesto ocorra sem problemas.

A mobilização ocorrerá na mesma hora do evento "Confraria Celeste", exclusivo a conselheiros do clube. Há expectativa de que o mandatário Gilvan de Pinho Tavares esteja no local: 

- O Gilvan precisa acordar e jogar junto com a torcida, não está fazendo isso, mais transparência, ousadia, a diretoria é muito antiga, precisa de pessoas jovens, como era ano passado e retrasado com o Alexandre Mattos, um cara com pensamento mais moderno. O protesto vai basear mais nisso. Demissão do Luxa e Gilvan ter a oportunidade de mudar.

O manifestante criticou uma desunião entre o clube e a torcida celeste, além de erros de planejamento:

- É preciso assumir os erros de planejamento de 2015, chamar a torcida, assumir que erraram, pedir o apoio da torcida, falar que ano que vem vai ser diferente. Mas, esse ano precisa de união. Ele precisa ser humilde. O torcedor quer escutar isso e não está escutando. Às vezes, criar um setor que não é de sócio no estádio com preço acessível, aproximar a torcida. Não adianta nada ganhar dinheiro agora pensando em ingresso com preço alto e não agradar o consumidor. Neste momento, é melhor perder um pouco de dinheiro do que cair para a Segunda Divisão e perder muito mais no ano que vem”, complementou.

O Cruzeiro precisa de uma vitória simples para se classificar direto às quartas de final da Copa do Brasil nesta quarta-feira, no Mineirão.