icons.title signature.placeholder David Nascimento e Pedro Barboza
25/04/2014
07:01

O gasto de R$ 10.883.979,00 pelo Flamengo no período de 18 meses para contar com Carlos Eduardo, conforme mostrou o LANCE!Net na última quarta-feira, foi considerado inapropriado por muitos conselheiros do clube, o que inclusive fez um grupo decidir entrar com um pedido de esclarecimento junto ao Conselho Diretor, podendo chegar a um inquérito, para investigar toda a negociação. A reportagem procurou ex-presidentes rubro-negros para comentar o caso e acabou tendo um consenso de que o acerto com o meia foi um grande erro do Fla.

Antônio Dunshee de Abranches, presidente do Flamengo em 1981, ano da conquista rubro-negra na Copa Libertadores, não vê motivo para criação de inquérito, mas mostra um ponto que se pode reclamar da atual diretoria do clube.

– Não há dúvida de que o Carlos Eduardo não rendeu o que se esperava, mas essa situação é comum no futebol. Podemos reclamar desta administração no ponto de que não possuem experiência no futebol e não são humildes para pedir ajuda a quem tem – afirmou.

E MAIS CARLOS EDUARDO!
> L!Net mostra valores pagos pelo Fla na passagem de Carlos Eduardo
> Veja o que o Fla poderia ter feito com a verba gasta com Carlos Eduardo
> Scarlet Breu: 'O que eu faria com o dinheiro do Cadu...'
> Grito da Nação: 'Cadu foi o pior investimento da atual diretoria?'
> Inquérito pode ser aberto em caso Carlos Eduardo no Flamengo
> VÍDEO Assaf: Carlos Eduardo entra na lista de fiascos do Flamengo

REVEJA NA L!TV:
> Inacreditável! Carlos Eduardo faz lambança na cara do gol
> Jayme lamenta saída Carlos Eduardo e se despede
> Mengão ou Timão? André Santos opina sobre maior torcida
> André Santos elogia Corinthians, mas quer Flamengo ofensivo

George Helal, presidente do Flamengo entre 1984 e 1986, relembrou que esteve em uma reunião do Conselho de Grandes-Beneméritos com o atual mandatário, Eduardo Bandeira de Mello, durante comemoração de 100 dias de gestão no ano passado. Helal disse sobre a reação de Bandeira na ocasião.

– Na época, aprovei quase tudo que estavam fazendo. Apenas questionei o Bandeira justamente a contratação do Carlos Eduardo. O Flamengo tem os esportes olímpicos que são necessários, mas o futebol sempre foi o carro-chefe. O Bandeira defendeu, disse que era uma aposta, mas deixei claro que não concordava com os valores pagos pelo jogador na contratação.

Por mês, Carlos Eduardo recebe do Flamengo a quantia de R$ 538 mil brutos. Como comissão, o clube gastou R$ 1.199.979,00.

Assaf: Carlos Eduardo entra na lista de fiascos do Flamengo


COM A PALAVRA - EX-PRESIDENTES DO FLAMENGO


"Não há desvio ético por parte da diretoria. Porém, os números desta negociação são estarrecedores. Por 1/5 desse valor, o Edmundo sofreu o impeachment"
Hélio Ferraz - Presidente do Flamengo entre 2002 e 2003

"Admiro esta administração, que tem feito coisas boas. Mas desde o ano passado questionei o acerto com o Carlos Eduardo, justamente pelos valores"
George Helal - Presidente do Flamengo entre 1984 e 1986

"A contratação foi um desastre, mas não vejo motivo para inquérito. O que acontece é que essa gestão financeira está sendo muito boa, mas peca no futebol"
Antônio Dunshee de Abranches - Presidente do Flamengo entre 1981 e 1983