icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2014
10:42

Indignados com a situação vigente no Flamengo, influentes flamenguistas entregaram uma carta ao atual presidente, Bandeira de Mello. O documento reforça as críticas à atual diretoria, considerando desde os "preços estratosféricos dos ingressos" a até o que se chamou de "incompetência do grupo dirigente" do Flamengo.

O grupo, liderado por Marcio Braga, conta também com outros ex-presidentes, como Helio Paulo Ferraz e Dunshee de Abranches. A carta, entregue durante reunião realizada nesta segunda-feira, cita o orçamento do clube, que está "entre os quatro maiores do Campeonato Brasileiro", para comprovar o fracasso da administração do futebol rubro-negro. E exige um ponto final na atual crise.

"É inaceitável que o clube campeão do mundo fique sem liderança e se encontre sob a direção de pessoas ineptas com relação ao nosso maior patrimonio".

Confira a carta aberta na íntegra.

"Uma grave crise se instalou no Futebol do Flamengo.
 
O estopim foram as vergonhosas derrotas a que assistimos sem ter como intervir, devido a total ausência de diálogo com a atual diretoria, agravada pelo afastamento da torcida dos estádios, por causa dos preços estratosféricos dos ingressos, e o não comparecimento de nossa equipe à Gávea para interagir com os associados e torcedores.

Verifica-se que realmente, o Flamengo continua sem uma estrutura e quadros que consigam reverter este descontrole que afeta o nosso futebol.

Ontem, após mais uma derrota vergonhosa, um grupo de ex-presidentes e sócios importantes na história do futebol do clube uniram-se para pedir-lhe hoje, a entrega do departamento de futebol a quem entenda de vitória. O grupo que o elegeu teve vários ex-presidentes e rubro-negros históricos que estão sofrendo com a quebra da nossa tradição.

Porém, o maior compromisso de um rubro-negro deve ser a busca da vitória.
 
Agora chega: não mais nos calaremos ante a incompetência do grupo dirigente de nosso futebol, que contratou 23 jogadores, dos quais apenas um se mostrou eficaz, mas ja se foi. Ademais, nosso orçamento está entre os quatro maiores do campeonato brasileiro.
 
É inaceitável que o clube campeão do mundo fique sem liderança e se encontre sob a direção de pessoas ineptas com relação ao nosso maior patrimonio.
 
Precisamos reagir, doa a quem doer.
 
No Futebol do Flamengo não há lugar para incompetentes.
 
Pela indignação visível no quadro social, ou a diretoria muda, ou este processo
caminha para desfecho que se desenha dramático".