icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/12/2013
15:51

Após se destacarem na disputa da Série A 2013, quando o Vitória por pouco não conquistou uma vaga na Libertadores da América, Maxi Biancucchi e Damián Escudero são vistos como prioridades no Rubro-Negro para o próximo ano. Porém, ao que parece, as negociações não estão sendo nada fáceis. Nesta sexta-feira, o presidente do Vitória, Alexi Portela, e o empresário de Biancucchi, Régis Marques Chedid, trocaram farpas.

- Nós não vamos entrar em leilão, nem fazer loucuras. Falam muita coisa, mas pra gente não chegou nada. O Vitória já se posicionou e está aguardando as respostas deles. E eles que respondam logo, porque se a gente fechar com outros gringos e não estiver fechado com eles, paciência. O Vitória não vai ficar preso, submisso a ninguém. Não importa quem seja o jogador - cutucou Portela, em entrevista ao jornal Correio.

Por sua vez, Chedid usou as redes sociais para responder o mandatário Tricolor. O empresário se manifestou no Twitter, deixando clara sua insatisfação com as declarações de Portela.

- O presidente do Vitória perde várias oportunidades de ficar quieto - disse Chedid em seu perfil do Twitter.

Biancucchi foi o vice-artilheiro do Leão no Brasileirão, com 11 gols, e seu vínculo com o clube acaba no fim de dezembro.

Atacante também se irrita

O atacante também não gostou muito das palavras de Alexi Portela, e assim como Chedid usou o Twitter para desabafar com seus seguidores.

- Estratégias de negociações não é mentir nem tirar (colocar) a torcida contra... Isso é sacanagem... - publicou o argentino na rede social.

Durante essa semana deve acontecer uma reunião para decidir o futuro do atleta, mas diante da situação o mais provável é que não haja renovação.