icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/04/2014
14:35

Em pronunciamento na manhã desta terça-feira, Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, e Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente, adentraram a sala de imprensa do Morumbi com uma sacola cheia de bananas. A entrevista coletiva foi marcada para esclarecer o assunto Alan Kardec, entretanto, antes de começar, o mandatário são-paulino fez questão de lembrar a causa.

- Com essa discriminação toda que esta acontecendo, o São Paulo quer se associar a essa manifestação de repúdio ao racismo dentro do futebol - disse Aidar ao colocar cachos de banana em cima da mesa.

Depois disso, então, o presidente do São Paulo explicou como se deu a negociação com o atacante Alan Kardec, que está deixando o Palmeiras e acertando com o São Paulo. No meio da resposta, Aidar comeu a banana e reclamou:

- A proposta foi feita sábado passado, à tarde, quando surgiu a notícia à noite que tava fechado, mas não tava ainda. Essa banana está verde - brincou o mandatário.

Além de Carlos Miguel Aidar, várias outras personalidades do futebol aderiram ao movimento e tiraram fotos com uma banana. Entre eles: os jogadores do Corinthians; Gilberto Silva, pentacampeão em 2002; Falcão, jogador de futsal; Hulk, atacante do Zenit.

A campanha #somostodosmacacos foi disseminada por Neymar nas redes sociais. Depois que o lateral Daniel Alves, do Barcelona, sofreu ato de racismo. No jogo contra o Villarreal, no último domingo, o jogador comeu uma banana que foi atirada por um torcedor em sua direção.