icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/11/2014
16:52

O presidente da Sampdoria, Massimo Ferrero, é alvo de investigação da Federação Italiana (FIGC) por declarações supostamente preconceituosas etnicamente. O mandatário da equipe de Gênova reclamou do novo dono da Inter de Milão, Erick Thohir, que é indonésio. Ferrero teria chamado-o de "filipino", como se os dois países fossem uma coisa só, em um programa de rádio italiano.

 - Estou muito triste por Moratti. Já lhe disse que ele devia dar um pontapé no filipino -  teria dito Ferrero em relação a Massimo Moratti, ex-dono da Inter de Milão, que cedeu o clube ao empresário indonésio.

Em comunicado divulgado pela FIGC, a entidade diz que chamará Massimo Ferrero será ouvido por "declarações públicas ofensivas e discriminatórias em termos étnicos".-