icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
15/04/2014
13:59

A pressão dos jogadores do Botafogo surtiu efeito e o presidente do clube, Mauricio Assumpção, voltou atrás na intenção de rescindir o contrato do zagueiro Bolívar, que ficará no clube para o restante da temporada. A decisão foi tomada em reunião entre o mandatário e o jogador na manhã desta terça-feira, em que eles acertaram as divergências, selando a permanência do defensor.

Na segunda-feira, Bolívar foi chamado a General Severiano onde teve um encontro com os diretores Aníbal Rouxinol e Sidnei Loureiro. Na reunião, os dois dirigentes informaram ao jogador a intenção do presidente do clube em rescindir o contrato dele, que vai até o fim do ano.

Bolívar, que não entendeu a posição do clube em relação a ele, afirmou, porém, que só sairia mediante o recebimento dos seus direitos que o clube lhe deve. À tarde, porém, uma reviravolta mudou os rumos do jogador. Em reunião realizada com o restante do elenco, no Engenhão, o presidente alvinegro ouviu dos jogadores o desejo deles pela permanência do zagueiro.

Uma reunião com o jogador foi marcada e os dois chegaram ao acordo nesta manhã. Em entrevista concedida ao LANCE!Net na tarde de segunda-feira, o empresário de Bolívar, Neco Cirne, não quis entrar em detalhes sobre a medida da diretoria do clube, mas confirmou a intenção deles em rescindir o contrato do jogador, afirmando, no entanto, que só se pronunciariam depois de uma declaração oficial de Mauricio Assumpção.

Para explicar a reviravolta no caso, o gerente técnico Sidnei Loureiro, afirmou, em entrevista coletiva, no Engenhão, que Bolívar era quem havia pedido dispensa do treino de segunda-feira, garantindo que nesta terça-feira, o zagueiro estaria de volta. O que depois da reunião desta manhã, irá se confirmar.

A principal motivação do presidente para demitir Bolívar seria o papel de liderança do jogador. Nos protestos dos últimos dias devido aos atrasos nos salários, o zagueiro foi considerado um dos principais articuladores das manifestações, o que gerou a insatisfação do presidente Mauricio Assumpção. Na reunião do elenco, os jogadores afirmaram para o mandatário que as decisões do grupo são tomadas por todos e não apenas por um jogador.