icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/06/2014
15:40

Em comunicado emitido aos sócios do clube nesta terça-feira, o presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, volta a comentar as obras no Centro de Treinamento na sede de General Severiano, que removeu o campo de grama natural para a construção de um complexo de grama sintética. Além disso, o mandatário contesta a ação movida por conselheiros de oposição, que questionam as obras através de uma ação na Justiça, obtendo parecer favorável e paralisando a construção do novo empreendimento.

No documento, Assumpção diz que as modificações são mais um passo nas constantes melhorias no patrimônio do clube. Por isso, segundo ele, foi elaborado o projeto, que visa modernizar o CT e gerar renda.

O presidente esclarece que o projeto foi desenvolvido pelo Conselho Diretor do Clube com base nos relevantes benefícios que é vislumbrado para o Botafogo. Segundo Assumpção, a obra possibilitaria a manutenção de uma escolinha de futebol para mais de 600 (seiscentas) crianças. O mandatário lembra que o campo de grama natural não tem a medida oficial.

Segundo Assumpção, o Conselho Diretor solicitou a dois conselheiros do clube - e que são advogados - Sebastião Luiz de Andrade Figueira e Hugo Ibeas, para saber da eventual existência de obstáculo legal e/ou estatutário para a continuação do projeto na forma mencionada. De acordo com ambos, não há.