icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/12/2013
13:23

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, comentou pela primeira vez na manhã desta quinta-feira a polêmica envolvendo a escalação do lateral-esquerdo André Santos, na última partida do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro, diante do Cruzeiro, o que pode acarretar com que o clube perca quatro pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e, consequentemente, ainda correr risco de sofrer o rebaixamento. De acordo com o mandatário, o time da Gávea não vai cair e classifica a situação como um golpe no esporte.

- Nem vamos falar de queda, porque tenho certeza que não vai acontecer. Mas meu sentimento é de indignação. Estávamos em uma tentativa de moralizar o esporte e, de repente, vemos uma tentativa de golpe contra os princípios éticos e morais que deveriam reger o esporte - disse o presidente, à Rádio BandNews.

E MAIS
> Diretor do Flamengo afirma: 'não temos nada a temer'
> Grito da Nação: 'Risco totalmente desnecessário'
> Dinamite se pronuncia e afirma: 'Vasco vai lutar pelos três pontos'

Eduardo Bandeira de Mello garantiu que não houve erro por parte do Flamengo na escalação de André Santos, até porque a partida contra o Cruzeiro não tinha importância para a tabela, mas disse confiar na decisão do STJD.

- Temos razão nesse caso. Não houve nada errado. Admitindo que os membros do Tribunal entendam que Portuguesa e Flamengo erraram, não existe nada, nem ninguém que obrigue a perda de pontos. Foram jogos praticamente amistosos, ninguém se beneficiou da escalação desses jogadores. Confio na decisão do STJD, mas temos que nos perguntar qual é a definição de Justiça Desportiva. Ela deve trabalhar para que os interesses esportivos se sobreponham a outros interesses. É uma situação extremamente desagradável - ressaltou.

O julgamento do Flamengo pelo caso André Santos está marcado para a próxima segunda-feira.