icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
12/11/2013
17:33

Na opinião do presidente da Ferj, Rubens Lopes, Fluminense e Vasco não estão brigando contra o rebaixamento por acaso. Mas o motivo vai além do aspecto técnico e passa por outras esferas.

- Os clubes do Rio têm sido prejudicados no Brasileiro. Imaginávamos isso, falamos em épocas anteriores. Basta ver em alguns jogos o que acontece de estranho. Entre o céu e a terra tem muita coisa que nem imaginamos - afirmou o presidente, que citou a punição de perda de quatro mandos de campo imposta ao Vasco pelo STJD por causa da briga entre torcedores do Corinthians e a Polícia Militar, em Brasília:

- Temos que ficar atentos. Vasco foi prejudicado, perdeu mando de campo sem ter responsabilidade, como se fosse possível impedir que terceiros façam o que der na cabeça, entre outras situações.

Segundo Rubens Lopes, que é opositor declarado do presidente da CBF, José Maria Marin, e do vice Marco Polo Del Nero, o crescimento do futebol carioca nos últimos anos desperta desagrado.

- O Rio cometeu o pecado capital de ganhar várias competições nacionais e nós, clubes, recolocamos o futebol do estado no topo. Acho que não estamos vendo fantasmas, estamos vendo coisas aí. São coincidências inexplicáveis, como jogos de clubes do Rio sendo conduzidos sempre pelas mesmas pessoas. Consequências desastrosas e previstas. Tenho a bandeira do Vasco e Fluminense ao meu lado. Dentro do que eu possa fazer, estou do lado dos clubes - garantiu nesta terça-feira, durante o sorteio da tabela do Carioca-2014.

Rubinho, por fim, ainda sacramentou:

- Se depender de mim, não cai ninguém, nem se tiver que mudar alguma coisa.