icons.title signature.placeholder Michel Castellar
24/02/2015
10:56

Ao deixar o hotel onde está hospedado em Copacabana, na Zona Sul, para ir ao encontro da presidente Dilma Rousseff, em Brasília, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, elogiou os preparativos do Rio para os Jogos Olímpicos de 2016. O dirigente permanecerá no Brasil até domingo.

- Sim. Estou muito satisfeito - afirmou Bach, na manhã desta terça-feira.

O presidente do COI viajou a Brasília para seu terceiro encontro com a presidente Dilma, desde que foi eleito mandatário da entidade máxima do desporto olímpico em setembro de 2013. Os dois já se reuniram em janeiro e julho de 2014 e, na última vez, ficou acertado que esses despachos ocorreriam periodicamente, de seis em seis meses.

Mesmo com Bach em Brasília, as reuniões da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Rio-2016 continuaram. Nesta manhã, tanto o prefeito carioca Eduardo Paes quanto o governador fluminense Luiz Fernando Pezão se encontraram com os membros da entidade.

Na saída, Pezão voltou a defender os esforços para que 80% do esgoto despejado na Baía de Guanabara seja tratado até 2016. O governador ainda defendeu a construção de arquibancadas provisórias sobre o espelho d'água da Lagoa Rodrigo de Freitas, local das provas de remo e canoagem.

O Ministério Público pediu que o projeto de construção das arquibancadas provisórias fosse mostrado. O temor é o de que o espelho d'água da Lagoa Rodrigo de Freitas, que é tombado por um decreto municipal, sofra algum tipo de modificação.

- As obras são provisórias, ficará apenas duas semanas e não modificará em nada a lagoa. Defendo a construção e isso é feito no mundo inteiro - afirmou Pezão.

[[GAL:LANPGL20150223_0006]]