icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/08/2015
21:33

A presidente Dilma Rousseff revelou que aproveitou o encontro com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Brasília, para falar sobre futebol, mais especificamente sobre o 7 a 1, goleada aplicada pelos alemães sobre o Brasil na semifinal da Copa do Mundo-2014.

- Eu falei. Vocês sabem que eu falei. Eu disse o seguinte, ontem no jantar eu falei. É, você sabe como é essa história de brincadeira, não é? Eu disse o seguinte: é fato, nós perdemos de 7 a 1, mas estamos aqui nos preparando para, em algum momento no futuro, essa ser uma situação que se transformará. Eu acho que essa é uma questão que nós temos que ter sempre em mente, você pode ter perdido um dia, mas não perdeu para sempre - afirmou a presidente, em coletiva.

Durante o brinde feito no almoço com Merkel, Dilma voltou a falar sobre futebol e também a Rio-2016. Mas não quis abordar resultado esportivo.

- Gostaria, senhora chanceler, de convidá-la para vir ao Brasil no próximo ano. Os jogos Olímpicos no Rio serão uma ocasião para isso. Em 2016 nós esperamos ver milhares de alemães, como durante a Copa do Mundo, e não fazemos nenhum comentário sobre resultado de jogo nenhum. Esperamos que milhares de alemães atravessem o Atlântico e juntem-se a nós nesse evento único que celebra aquilo que acreditamos. Celebra as relações democráticas, as relações de respeito, celebra a paz, celebra a tolerância e, sobretudo, é um momento de congraçamento no qual nós todos somos, entre outras coisas, integrantes da humanidade - discursou a presidente, que ainda entregou mascotes dos Jogos Olímpicos, Tom e Vinícius, à alemã.

A presidente Dilma Rousseff revelou que aproveitou o encontro com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Brasília, para falar sobre futebol, mais especificamente sobre o 7 a 1, goleada aplicada pelos alemães sobre o Brasil na semifinal da Copa do Mundo-2014.

- Eu falei. Vocês sabem que eu falei. Eu disse o seguinte, ontem no jantar eu falei. É, você sabe como é essa história de brincadeira, não é? Eu disse o seguinte: é fato, nós perdemos de 7 a 1, mas estamos aqui nos preparando para, em algum momento no futuro, essa ser uma situação que se transformará. Eu acho que essa é uma questão que nós temos que ter sempre em mente, você pode ter perdido um dia, mas não perdeu para sempre - afirmou a presidente, em coletiva.

Durante o brinde feito no almoço com Merkel, Dilma voltou a falar sobre futebol e também a Rio-2016. Mas não quis abordar resultado esportivo.

- Gostaria, senhora chanceler, de convidá-la para vir ao Brasil no próximo ano. Os jogos Olímpicos no Rio serão uma ocasião para isso. Em 2016 nós esperamos ver milhares de alemães, como durante a Copa do Mundo, e não fazemos nenhum comentário sobre resultado de jogo nenhum. Esperamos que milhares de alemães atravessem o Atlântico e juntem-se a nós nesse evento único que celebra aquilo que acreditamos. Celebra as relações democráticas, as relações de respeito, celebra a paz, celebra a tolerância e, sobretudo, é um momento de congraçamento no qual nós todos somos, entre outras coisas, integrantes da humanidade - discursou a presidente, que ainda entregou mascotes dos Jogos Olímpicos, Tom e Vinícius, à alemã.