icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/12/2013
11:32

Este ano vai chegando ao fim, e se um presidente de clube europeu não vai levar boas lembranças dele, este é Luís Filipe Vieira, do Benfica. Ele admite que foi um período difícil, principalmente por causa dos três vices traumáticos, sempre com gols nos fins das partidas. Além da eliminação precoce na Liga dos Campeões, justamente na temporada em que a final é no Estádio da Luz.

- O ano de 2013 acaba para todos nós com um sabor amargo que não deve ser esquecido. O fim da temporada representa uma lição de futuro que não podemos voltar a repetir. É tempo de olhar em frente e de renovar forças para os novos desafios - disse Vieira em sua mensagem de Natal aos torcedores do Benfica:

- Estamos fora da Liga dos Campeões e isso é, evidentemente, uma desilusão para quem, como eu, aspirava chegar mais longe. Muitos acusam-me de ser muito otimista, mas liderar é transportar otimismo para dentro de qualquer organização.

Na temporada passada, o Benfica ficou traumatizado com os 47 do segundo tempo. Levou gols exatamente neste minuto na penúltima rodada contra o Porto (o Dragão passou o Encarnado e foi campeão), e na final da Liga Europa contra o Chelsea. Na decisão da Taça de Portugal, vencia o Vitória de Guimarães até os 30 da etapa final, mas os Vimarenses viraram.

- Quando se ganha não significa que tudo esteja bem. Também quando se perde não significa que tudo esteja errado. Temos de melhorar no que fizemos mal, temos de persistir no que fizemos bem, mas acima de tudo não podemos jogar fora todo o trabalho que até aqui realizámos - concluiu.