icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/03/2014
10:31

A Justiça alemã anunciou nesta quinta-feira a pena do presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, acusado de sonegar impostos. O dirigente será preso por três anos e seis meses. A defesa entrará em recurso e, por enquanto, Hoeness permanecerá em liberdade.

O próprio mandatário do time bávaro havia se oferecido à Justiça alemã, avisando que havia sonegado cerca de 18,5 milhões de euros (R$ 60 milhões), escondidos em um banco na Suíça, sem conhecimento da Receita Federal da Alemanha.  No entanto, o fato de o próprio Uli Hoeness ter se apresentado à Justiça não foi levado em conta como fator que pudesse diminuir sua pena.

Outros nove milhões de euros foram "achados" em contar de Hoeness na Suíça, e o montante sonegado ficou em cerca de 27,5 milhões de euros (R4 90 milhões). O presidente do Bayern anunciou que havia usado parte do dinheiro para investir em obras sociais. Ele poderia ser condenado a até 10 anos de prisão, com a acusação pedindo sua prisão por cinco anos e meio.