icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/11/2014
11:15

A saída de Diego Costa para o Chelsea não parece ter sido bem digerida por Enrique Cerezo, presidente colchonero. Em entrevista à "Rádio 4G", o dirigente lamentou ter deixado o hispano-brasileiro se mudar para o futebol inglês, reiterou que o atacante se precipitou e garantiu que, se ele pedisse para sair hoje, não seria permitido. 

 - Ele é um dos melhores atacantes do mundo. Sua saída foi precipitada porque ele teve um momento de fraqueza e não conseguiu dizer "não". Se isso acontecesse agora, eu não o deixaria sair. Até porque, em termos econômicos, sua saída não foi tão boa para nós, pois ficamos com 50% do que o Chelsea pagou por Diego. Era mais uma questão de salários para ele - comentou Cerezo, que lembrou as saídas traumáticas de outros atacantes ídolos do Atlético:

 - Agüero era um ídolo e teve a chance de sair como ídolo, mas acabou deixando o clube de forma boba. Já Torres...seguimos o estimando muito, até porque ele já disse em várias oportunidades que seguida torcendo para o Atlético.