icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
24/07/2013
19:28

Em um jogo chuvoso, há 21 anos, o Atlético-MG ganhava seu primeiro título internacional de forma oficial. E foi diante do mesmo Olimpia, rival da final da Libertadores deste ano. Presente na primeira partida da Conmebol de 1992, o advogado Sérgio Eduardo Ávila Batista, de 46 anos, disse que aquela vitória foi tranquila e crê em cenário parecido para a noite desta quarta.

- Estava aqui no Mineirão, jogo chuvoso. Não me lembro direito os detalhes do jogo, mas lembro que vencemos por 2 a 0 e foi um triunfo tranquilo. A gente fez a festa, não era a Libertadores, mas o torneio, por ser internacional, tinha o seu peso sim. Hoje (quarta), vamos ganhar de 3 a 0, não vei ter prorrogação não.

Sérgio ainda lembrou que o Atlético atual era infinitamente superior ao time de 92. E, além disso, aquele Olimpia possuia mais força do que o atual time paraguaio, já que havia vencido uma Libertadores em 1990 e foi vice-campeão de 1991.

- O nosso time hoje é muito melhor. E o Olimpia de hoje era inferior àquele. Além disso, o clima da partida agora é completamente diferente. Você tá vendo a festa que estamos fazendo aqui. Em 1992 tinha um clima de alegria, mas hoje é Libertadores, nem se compara.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final

O advogado esteve presente em todos os jogos do Galo em casa na Libertadores, no Independência. Fora de casa, ele foi de voo fretado para o Paraguai e saiu de Assunção decepcionado. Mas, com o passar do tempo, ganhou novo ânimo para acreditar no título inédito.

Em um jogo chuvoso, há 21 anos, o Atlético-MG ganhava seu primeiro título internacional de forma oficial. E foi diante do mesmo Olimpia, rival da final da Libertadores deste ano. Presente na primeira partida da Conmebol de 1992, o advogado Sérgio Eduardo Ávila Batista, de 46 anos, disse que aquela vitória foi tranquila e crê em cenário parecido para a noite desta quarta.

- Estava aqui no Mineirão, jogo chuvoso. Não me lembro direito os detalhes do jogo, mas lembro que vencemos por 2 a 0 e foi um triunfo tranquilo. A gente fez a festa, não era a Libertadores, mas o torneio, por ser internacional, tinha o seu peso sim. Hoje (quarta), vamos ganhar de 3 a 0, não vei ter prorrogação não.

Sérgio ainda lembrou que o Atlético atual era infinitamente superior ao time de 92. E, além disso, aquele Olimpia possuia mais força do que o atual time paraguaio, já que havia vencido uma Libertadores em 1990 e foi vice-campeão de 1991.

- O nosso time hoje é muito melhor. E o Olimpia de hoje era inferior àquele. Além disso, o clima da partida agora é completamente diferente. Você tá vendo a festa que estamos fazendo aqui. Em 1992 tinha um clima de alegria, mas hoje é Libertadores, nem se compara.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Com bombas e foguetes, atleticanos mostram animação antes da final

O advogado esteve presente em todos os jogos do Galo em casa na Libertadores, no Independência. Fora de casa, ele foi de voo fretado para o Paraguai e saiu de Assunção decepcionado. Mas, com o passar do tempo, ganhou novo ânimo para acreditar no título inédito.