icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/06/2014
16:33

Com a seleção Argentina treinando na Cidade do Galo, o CT do Atlético-MG ganhou as cores azul e branca. Porém ainda é possível encontrar um integrante da comissão técnica hermana com a camisa alvi negra do Galo. Trata-se do preparador físico Luís Otávio Kalil, ou Kalilzinho como é conhecido o preparador do galo que é sobrinho do presidente Alexandre Kalil.

O convite para Kalilzinho integrar a comissão de preparadores físicos da Argentina veio há mais de um ano, quando alguns membros da federação argentina vieram ao Brasil visitar o CT do Atlético-MG.

- O Carlos Bilardo veio juntamente com vários membros da comissão técnica, e eu apresentei todo o CT a eles. E, desde então, foi feito o convite, e não pensei duas vezes em aceitar. Está sendo uma experiência incrível poder observar a preparação dos argentinos, que vem sendo muito bem feita, para este Mundial - disse Luís Otávio Kalil.



Com a oportunidade de trabalhar com Lionel Messi, Luís Otávio fez uma comparação do craque argentino com Ronaldinho Gaúcho, outro craque que também brilhou com as cores do Barcelona. Luís Otávio fez uma comparação entre os jogadores.

- São dois jogadores extremamente humildes. Nem de longe aparentam ser o que são. O Messi me cumprimenta todos os dias, pergunta sobre a final da Recopa contra o Lanús, tira foto. É muito humilde, assim como o Ronaldinho. É essa simplicidade que me marcou, do Messi e do Ronaldinho - comentou o preparador físico.

Apesar de brasileiro, o período trabalhando junto com a seleção Argentina fez com que Kalil virasse a casaca e o preparador físico torce para que os Hermanos levem a taça da Copa do Mundo.

- Espero que eles cheguem à final e vençam, porque me trataram muito bem. Vou me sentir uma parcela, mesmo que pequena, do trabalho feito para a conquista do título. Vejo que o trabalho está sendo muito bem feito, com seriedade. E não tem como não merecer algo bom no Mundial. Espero que não decida com o Brasil, senão o coração vai ficar apertado, mas, se a Argentina chegar à final, terá muito a minha torcida - finalizou Luís Otávio Kalil.