icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/11/2013
22:40

Além das personalidades do mundo do futebol, muitos políticos também fazem questão de homenagear Nilton Santos, de 88 anos, que morreu nesta quarta-feira, vítima de uma pneumonia agravada pelo Mal de Alzheimer, com o qual sofria há cinco anos. Após a presidente Dilma Rousseff emitir uma mensagem em reverência ao craque, foi a vez do prefeito do Rio de Janeiro reconhecer a importância do eterno camisa 6 de General Severiano e mandar uma mensagem de apoio aos familiares.

- Nilton Santos não foi apenas um grande jogador. Foi um mito. O maior lateral-esquerdo de todos os tempos. Nilton Santos não foi um mito apenas como jogador. Foi também um mito como ser humano. Era o jogador do essencial. Em campo, fazia com que as coisas parecessem fáceis e naturais, como só os atletas excepcionais sabem fazer. Fora dele, era simpático, gentil e carismático. Tinha um sorriso generoso e agregador. Aquele sorriso de quem sabe de tudo. Agora, vai-se esse carioca de nascimento e de espírito. Vai-se o jogador de um clube só que conseguiu a admiração apaixonada de todas as torcidas. Solidarizo-me com os familiares, com os botafoguenses e com os fãs de todas as camisas.

O corpo de Nilton Santos foi velado nesta quarta-feira, na sede de General Severiano, e será enterrado nesta quinta, às 16h, no cemitério São João Batista, em Botafogo.

Homenagem a Nilton Santos, ídolo do Botafogo e da Seleção