icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2014
12:34

O goleiro Fernando Prass diz que a eleição presidencial do Palmeiras, no sábado, não tem interferência nenhuma na briga do clube contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro - no mesmo dia, o Alviverde visita o Internacional, no Beira-Rio.

-Para mim, sinceramente, a eleição não importa em nada. Eu tenho que me preocupar com o Internacional - disse o goleiro, ao ser questionado sobre a disputa entre o atual presidente Paulo Nobre e o oposicionista Wlademir Pescarmona.

- A gente tem que se focar no que vai nos servir, que é o trabalho em campo e a parte mental. Recuperar a confiança, entrar no jogo com a parte psicológica melhor. O resto, não temos que nos preocupar. É um momento muito crítico, você não pode perder o foco e nem perder energia com coisas erradas. A eleição, para nós não afeta em nada. O que está fora de campo não importa agora.

Prass defende que o Palmeiras se apegue ao que ainda resta de positivo para se salvar. O clube está uma posição e um ponto acima do Vitória, o primeiro da zona da degola, o que lhe confere uma pequena vantagem para as duas rodadas finais.

- A gente ainda tem vantagem em relação ao Vitória. Se a gente fizer a mesma pontuação que eles, a gente sai. Se fizer um ponto a menos que eles, também saímos, porque temos mais vitórias - lembrou.

O Vitória enfrenta o Flamengo, na Arena Amazônia, às 21h de sábado. Na última rodada, enquanto o Palmeiras estiver enfrentando o Atlético-PR, no Allianz Parque, os baianos estarão duelando com o Santos, na Vila Belmiro. Até lá, a tendência é que Dorival Júnior comande apenas treinos fechados, como vem acontecendo desde a semana passada.

- Para a gente não muda muita coisa, estamos trabalhando da mesma maneira. Só que o treinador quer fazer algumas situações que é melhor o adversário não ter conhecimento. Não é para privar vocês de trabalho nenhum, é para tentar achar uma situação nova - disse Prass.