icons.title signature.placeholder Jonas Moura
03/04/2014
20:23

A confiança foi reconquistada no momento certo pelo Banana Boat/Praia Clube. Depois de altos e baixos na primeira fase da Superliga Feminina, e de sair em desvantagem nos playoffs, o time de Spencer Lee igualou a série contra o Sesi-SP e pode garantir nesta sexta-feira, às 21h30, na Vila Leopoldina, em São Paulo, uma vaga inédita na semifinal da competição.

Caso consiga o feito, o Praia dará o troco no mesmo time que o eliminou da disputa nas quartas de final na temporada passada. Ao mesmo tempo, a equipe de Uberlândia espantaria a desconfiança sobre o elenco, que terminou a etapa anterior em quarto lugar, uma posição atrás do Sesi. O rival perdeu apenas duas partidas no torneio em 2014.

Até hoje, em seis participações, o melhor resultado do Praia Clube na Superliga foi a quinta colocação, alcançada na temporada 2012/2013.

– A equipe vem jogando bem os últimos jogos. A igualdade entre Praia e Sesi é grande, tanto que foram 17 vitorias e nove derrotas pra cada um na primeira fase. Em todos os nossos confrontos, o mandante venceu. Agora, temos que quebrar esse tabu – disse Spencer.

O treinador vem tentando afinar o elenco desde a perda da ponteira cubana Herrera e da levantadora Camila Torquete. Em razão de problemas no joelho, as atletas não jogarão mais nesta temporada.

– Tivemos momentos ruins na fase classificatória. Demoramos para encontrar nosso formato. Esperamos que todo esse histórico tenha nos fortalecido para chegarmos à semifinal – disse Spencer.

Quem vencer irá encarar o Molico/Osasco, que derrotou o Brasília Vôlei. Na outra semifinal, o Vôlei Amil mede forças com a Unilever, com a primeira partida marcada para a próxima terça-feira, às 21h30, na Arena Amil, em Campinas.