icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/12/2013
18:42

Nem todos os torcedores do Fluminense se lembram, mas um jogador com passagem discreta pelo clube é a nova grande esperança do Porto para esta temporada. Carlos Eduardo, que jogou no Tricolor em 2009, e fez apenas um gol, é agora o principal candidato a assumir a condição de organizador e cérebro do meio-campo.

Na última partida do Dragão, contra o Rio Ave, não marcou gol, mas participou diretamente dois, e deu uma movimentação no meio-campo bastante elogiada pelo técnico Paulo Fonseca. Desde a saída de João Moutinho, ele vem procurando um jogador para essa função, e Carlos Eduardo já está garantido como titular no próximo jogo, contra o Olhanense.

- De fato, esteve bem no jogo com o Rio Ave. As características dele permitem-nos ter algums momentos diferentes do jogo e isso deve-se à capacidade dele em acelerar o jogo, tem a ver com a capacidade de trocas curtas perto da zona de finalização, importantíssimas no ataque. Assim como outros jogadores são importantes, ele também foi com o Rio Ave - disse Paulo Fonseca, durante entrevista coletiva.

A carreira de Carlos Eduardo sempre foi ligada à Traffic. Ele esteve nas categorias de base do Desportivo Brasil, controlado pelo grupo, e entre 2009 e 2011 foi emprestado para Ituano, Fluminense, Grêmio Prudente e, finalmente, para o Estoril, também da empresa. Foi comprado pelo clube português, destacou-se em suas duas temporadas e enfim chegou ao Porto.

Carlos Eduardo fez apenas um gol pelo Fluminense (Foto: Ricardo Cassiano/ LANCE!Press)

Mas até ter chances, teve algumas passagens pelo Porto B, que joga na Segunda Divisão. Mas Paulo Fonseca lembra que, assim como acontece com o colombiano Quintero, rival de Carlos Eduardo, é importante passar por lá para se adaptar.

- Tal como sucedeu com outros jogadores, o Carlos Eduardo vem de uma realidade diferente, de um contexto de jogo diferente. Teve o tempo de crescimento que achamos fundamental e surge nesta fase porque tem de haver alguma aprendizagem do que pretendíamos. Está dando uma resposta que justifica a entrada na equipe principal - explicou.

COM A PALAVRA
Sérgio Areas
Editor do Núcleo Fluminense no LANCE!
Carlos Eduardo fez parte do Time de Guerreiros em 2009. O jogador foi indicado pelo Vinicius Eutrópio e veio para o Fluminense. Ele esteve presente num jogo marcante da história tricolor, na vitória por 2 a 1 sobre o Cerro Portenho (PAR), pela semifinal da Sul-Americana. Ele entrou no lugar do Digão, que saiu machucado. Carlos Eduardo fez 11 jogos pelo Flu em 2009 e um gol, pelo Brasileiro. Foram todos no segundo semestre de 2009: nove no Brasileiro e dois na Sul-Americana. Sempre entrou no segundo tempo.

O gol dele pelo Flu foi na goleada de 5 a 1 contra o Sport. Aos 21, porém, o Fluminense matou a partida. Em boa jogada de Diogo, um dos melhores em campo, Carlos Eduardo recebeu na entrada da área, dominou com a perna direita e emendou de canhota. Um golaço.