icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues
icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues
18/07/2013
17:25

Decisões de campeonato costumam deixar torcedores com os nervos a mil. Não diferente disso, o técnico Tite demonstrou, nesta quinta-feira, o quanto a final da Recopa Sul-Americana tomou de sua paciência nas última semanas. Um dia após bater o São Paulo por 2 a 0 no Pacaembu, o treinador comandou um treino técnico no CT Joaquim Grava. Era nítido o reflexo do stress em seu semblante.

Antes mesmo de iniciar a atividade em campo reduzido com os jogadores reservas, o comandante alvinegro chegou ao gramado. Sozinho, andou de um lado para outro, sentou no banco de reservas, pensou, tornou a andar... Parecia refletir tudo o que passou nos últimos anos de Timão.

Afinal, a Recopa foi seu quinto título no Parque São Jorge. Internacionais foram três: Libertadores, Mundial e Recopa. O Paulistão deste ano e o Brasileiro de 2011 completam a lista. A boa e velha "pilha" antes dos jogos deu lugar a um professor mais "zen".

Pós-título do Timão tem Tite zen e ralação para Pato & Cia

Entre os funcionários do clube, todos disseram que Tite estava mesmo esgotado. A adrenalina da final não o deixou nem dormir direito. Não teve nem a velha "caipora" (caipirinha) que ele costuma tomar para comemorar títulos. Mesmo tendo ido do Pacaembu para casa, a noite foi longa para o professor.

- Nem tive contato direto com o Tite hoje. Mas a adrenalina ainda está em alta, dá para ver. Deve ter sido difícil dormir, eu mesmo fui dormir só de manhã. Faz parte, temos de estar prontos para a próxima - disse Edenilson, que sequer encontrou o "chefe" por não ter ido a campo.

Se engana quem pensa que essa calma vai durar muito tempo. Domingo já tem jogo contra o Atlético-PR, fora de casa, pelo Brasileirão. Nesta sexta-feira, com mais de 24 horas para deixar toda a adrenalina de lado, Tite estará de volta. De corpo e alma, como sempre.

Decisões de campeonato costumam deixar torcedores com os nervos a mil. Não diferente disso, o técnico Tite demonstrou, nesta quinta-feira, o quanto a final da Recopa Sul-Americana tomou de sua paciência nas última semanas. Um dia após bater o São Paulo por 2 a 0 no Pacaembu, o treinador comandou um treino técnico no CT Joaquim Grava. Era nítido o reflexo do stress em seu semblante.

Antes mesmo de iniciar a atividade em campo reduzido com os jogadores reservas, o comandante alvinegro chegou ao gramado. Sozinho, andou de um lado para outro, sentou no banco de reservas, pensou, tornou a andar... Parecia refletir tudo o que passou nos últimos anos de Timão.

Afinal, a Recopa foi seu quinto título no Parque São Jorge. Internacionais foram três: Libertadores, Mundial e Recopa. O Paulistão deste ano e o Brasileiro de 2011 completam a lista. A boa e velha "pilha" antes dos jogos deu lugar a um professor mais "zen".

Pós-título do Timão tem Tite zen e ralação para Pato & Cia

Entre os funcionários do clube, todos disseram que Tite estava mesmo esgotado. A adrenalina da final não o deixou nem dormir direito. Não teve nem a velha "caipora" (caipirinha) que ele costuma tomar para comemorar títulos. Mesmo tendo ido do Pacaembu para casa, a noite foi longa para o professor.

- Nem tive contato direto com o Tite hoje. Mas a adrenalina ainda está em alta, dá para ver. Deve ter sido difícil dormir, eu mesmo fui dormir só de manhã. Faz parte, temos de estar prontos para a próxima - disse Edenilson, que sequer encontrou o "chefe" por não ter ido a campo.

Se engana quem pensa que essa calma vai durar muito tempo. Domingo já tem jogo contra o Atlético-PR, fora de casa, pelo Brasileirão. Nesta sexta-feira, com mais de 24 horas para deixar toda a adrenalina de lado, Tite estará de volta. De corpo e alma, como sempre.