icons.title signature.placeholder Thiago Correia
30/07/2014
17:05

Já presente no Brasil, através de sua delegação, o Porto agora vai estar presente também na Colômbia. O clube fez um acordo com um colégio de Bogotá e vai abrir sua primeira Dragon Force, a escola oficial, fora de solo português. Em entrevista coletiva no Olival, centro de treinamento do Porto, o presidente Jorge Nuno Pinto da Costa esteve com Ricardo Pérez Arciniegas, diretor do Gimnasio del Norte, que vai receber o empreendimento, que a princípio vai durar cinco anos.

Para celebrar o acordo, os colombianos do Porto, Jackson Martínez e Juan Quintero estiveram presentes. E foi exatamente esses jogadores, além de outros que já saíram, como James Rodríguez, Guarín e Falcao García, que incentiveram na implementação da Dragon Force. Além da presença do time na Colômbia no ano passado, durante a pré-temporada.

- É fácil compreender o que nos liga e só quem como eu esteve lá pode dizer como o Porto é querido no país. Posso dizer que o James Rodríguez me telefonou no dia em que assinou pelo Real Madrid e confessou-me que estava no maior clube do mundo, mas que o clube do coração dele é o Porto. Isso diz da forma como recebemos os atletas e os colombianos com um carinho especial - disse Pinto da Costa, durante a apresentação do projeto:

- Conhecendo a organização modular do colégio, tenho a certeza de que a nossa parceria vai durar mais anos. Temos outras no estrangeiro em vias de se formalizarem, mas fizemos questão de que a primeira fosse na Colômbia

Pinto da Costa comandou a entrevista coletiva no Olival (Foto: Thiago Correia)

Já Ricardo Pérez, diretor do colégio Gimnasio del Norte, expressou sua ambição de tornar a Dragon Force de Bogotá em uma verdadeira referência na formação de jovens jogadores.

- É uma alegria muito grande viver um momento mágico como este e que a Colômbia tenha a oportunidade de ter o melhor colégio do mundo. Encontramos agora a melhor equipa do mundo, que forma e educa os jogadores, conseguindo objetivos importantes e permitindo que as crianças cresçam entre valores e com a alegria do futebol. O Porto educa os jovens, não só como jogadores mas também como seres humanos.

Na América do Sul, o Porto Brasil também já faz trabalhos. A delegação já fez dois peneirão no Estado do São Paulo de dezembro para cá, tem outros programados para Fortaleza, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e escolas também serão divulgadas em breve.

*O repórter viaja como convidado do FC Porto Brasil